Economia

Inflação paulistana acumula 3,88% em 12 meses


Maior custo de habitação e menor queda nos preços de alimentos explicam a aceleração do IPC-Fipe para 0,15% em junho


  Por Estadão Conteúdo 03 de Julho de 2019 às 06:50

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede a inflação na cidade de São Paulo, subiu 0,15% em junho, revertendo a baixa marginal de 0,02% de maio e ganhando força em relação ao aumento de 0,12% verificado na terceira quadrissemana do mês passado, segundo dados publicados hoje pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

O resultado de junho ficou dentro das estimativas de 11 instituições de mercado consultadas pelo Projeções Broadcast, que variaram de altas de 0,11% a 0,21%, mas abaixo da mediana, de +0,16%.

No primeiro semestre de 2019, o IPC-Fipe acumulou inflação de 2,07%. No período de 12 meses até junho, o índice subiu 3,88%.

A aceleração da inflação em junho se deveu a apenas dois dos sete componentes do IPC-Fipe. No último mês, os custos de Habitação tiveram alta de 0,69%, bem maior do que o avanço de 0,07% de maio. Já os preços de Alimentação recuaram em ritmo mais contido em junho, de 0,51%, depois de caírem 1,05% no mês anterior.

Por outro lado, os demais itens avançaram de forma mais suave ou migraram para deflação no mês passado: Transportes (de 0,55% em maio para -0,29% em junho), Despesas Pessoais (de 0,84% para 0,82%), Saúde (de 0,25% para 0,18%), Vestuário (de 0,13% para -0,21%) e Educação (de 0,04% para 0,02%).

Veja abaixo como ficaram os componentes do IPC-Fipe em junho:

- Habitação: 0,69%

- Alimentação: -0,51%

- Transportes: -0,29%

- Despesas Pessoais: 0,82%

- Saúde: 0,18%

- Vestuário: -0,21%

- Educação: 0,02%

- Índice Geral: 0,15%