Economia

Inflação na saída das fábricas fica em 2,16% em outubro


No mês, 22 das 24 atividades industriais pesquisadas pelo IBGE tiveram alta de preços


  Por Agência Brasil 01 de Dezembro de 2021 às 16:29

  | Agência de notícias da Empresa Brasileira de Comunicação.


O Índice de Preços ao Produtor (IPP), que mede a variação de preços de produtos na saída das fábricas, registrou inflação de 2,16% em outubro. A taxa é superior ao 0,25% de setembro, mas inferior aos 3,41% de outubro do ano passado.

O dado foi divulgado nesta quarta-feira, 1/12, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com o resultado de outubro, o IPP acumula taxas de inflação de 26,57% nos dez primeiros meses do ano e 28,83% em 12 meses.

Em outubro, 22 das 24 atividades industriais pesquisadas tiveram alta de preços. Os dois setores que apresentaram deflação (queda de preços) foram indústrias extrativas (-2,18%) e produtos farmoquímicos e farmacêuticos (-2,87%).

Entre os produtos que tiveram inflação, os destaques ficaram com refino de petróleo e produtos de álcool (7,14%), outros produtos químicos (6,38%), metalurgia (2,82%) e alimentos (0,75%).

Entre as quatro grandes categorias de uso, a maior alta de preços foi observada entre os bens intermediários, isto é, os insumos industrializados usados no setor produtivo (2,94%), seguidos pelos bens de capital, isto é, máquinas e equipamentos usados no setor produtivo (1,72%), pelos bens de consumo semi e não duráveis (0,94%) e pelos bens de consumo duráveis (0,93%).






Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade




Publicidade



Publicidade




Publicidade