Economia

Inflação da baixa renda tem alta de 0,55% em janeiro


Os itens que mais pesaram no bolso desses consumidores foram alimentos e educação


  Por Agência Brasil 05 de Fevereiro de 2020 às 08:28

  | Agência de notícias da Empresa Brasileira de Comunicação.


O Índice de Preços ao Consumidor – Classe 1 (IPC-C1), que mede a variação da cesta de compras para famílias com renda até 2,5 salários mínimos, registrou inflação de 0,55% em janeiro deste ano.

A taxa é inferior à observada em dezembro do ano passado (0,93%), segundo dados divulgados nesta quarta-feira (5/02) pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

Com isso, o indicador acumula taxa de inflação de 4,55% em 12 meses. A taxa de janeiro do IPC-C1 (0,55%) ficou abaixo da registrada pelo Índice de Preços ao Consumidor – Brasil (IPC-BR), que mede a variação da cesta de compras para todas as faixas de renda e que ficou em 0,59% no mês.

Por outro lado, o acumulado de 12 meses do IPC-C1 (4,55%) ficou acima do registrado pelo IPC-BR (4,13%).

Em janeiro, sete das oito classes de despesas do IPC-C1 tiveram inflação: alimentação (0,83%), despesas diversas (0,16%), transportes (0,5%), saúde e cuidados pessoais (0,29%), habitação (0,37%), educação, leitura e recreação (2,48%) e comunicação (0,15%).

A classe de despesa vestuário foi a única que registrou deflação (queda de preços): -0,24%.

 

IMAGEM: Pixabay