Economia

Inflação anual cai abaixo do piso da meta


IPCA continua cada vez mais abaixo da meta do BC, devido à grande ociosidade e às baixas expectativas para o indicador, segundo os economistas da ACSP


  Por Instituto Gastão Vidigal 07 de Novembro de 2019 às 14:17

  | Da equipe de economistas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP)


A inflação oficial (IPCA), em termos anuais, continua cada vez mais abaixo da meta perseguida pelo Banco Central, devido à grande ociosidade e às baixas expectativas de inflação.

A avaliação, dos economistas do Instituto Gastão Vidigal da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), é baseada no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgado nesta quinta-feira (07/11) pelo IBGE, que apresentou, em outubro, alta de apenas 0,10%, refletindo a queda da tarifa elétrica (bandeira amarela) e a estabilidade dos alimentos (IPCA AL.).

Com isso, o IPCA anual (acumulado em 12 meses) mostrou forte desaceleração, alcançando a 2,54% (ver tabela), abaixo da meta (4,25%) e até mesmo do seu limite inferior (2,75%). 

Por sua vez, no mesmo mês, o Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI), divulgado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), exibiu elevação de 0,55%, provocando aceleração do resultado anual (acumulado em 12 meses), que aumentou de 3,0% para 3,29%, em decorrência da maior cotação do dólar. Este também pressionou a inflação no atacado (IPA), e dos aumentos dos preços das matérias primas agrícolas (IPA-AGRO) e do diesel. 

Essa tendência de baixa no IPCA não deverá ser alterada pela maior pressão dos preços das matérias primas - o que permitirá a continuidade do ciclo de redução da taxa básica (SELIC), sinalizam. 

FOTO: Thinkstock