Economia

Índice de preços ao consumidor sobe 0,66%


A alta em setembro foi impulsionada pelos custos da habitação e das despesas pessoais


  Por Estadão Conteúdo 02 de Outubro de 2015 às 09:32

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede a inflação da cidade de São Paulo, teve alta de 0,66% em setembro, acelerando-se em relação à leitura de agosto, quando subiu 0,56%.

O resultado apurado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) ficou acima da mediana das previsões de 13 instituições consultadas pelo AE Projeções, de aumento de 0,62%, mas dentro das estimativas, que eram de altas de 0,58% a 0,70%.

Leia Mais: Como o brasileiro enfrenta hoje a alta do custo de vida

Entre janeiro e setembro, o índice teve aumento de 8,06%. No período de 12 meses até setembro, a inflação acumulada foi de 9,54%.

No último mês, quatro grupos de produtos aceleraram seus ganhos em comparação a agosto. 

Nos transportes, o aumento foi de 0,05% em agosto para 0,14% no mês passado, enquanto a taxa de inflação de despesas pessoais avançou de 0,95% para 0,99%, a de vestuário subiu de 0,26% para 0,52% e a de educação aumentou de 0,11% para 0,29%.

Além disso, os preços de alimentação recuaram em ritmo mais fraco em setembro, de 0,04%, após caírem 0,52% em agosto.

Por outro lado, a inflação de habitação diminuiu de 1,51% em agosto para 1,38% em setembro, enquanto a de saúde recuou de 1,10% para 0,78%.

Veja como ficaram os itens que compõem o IPC em setembro:

Habitação: 1,38%
Alimentação: -0,04%
Transportes: 0,14%
Despesas Pessoais: 0,99%
Saúde: 0,78%
Vestuário: 0,52%
Educação: 0,29%
Índice Geral: 0,66%

Foto: ThinkStock