Economia

Empresas fecham, mas MEI resiste


Levantamento da Boa Vista mostra que no primeiro trimestre, enquanto o número de Microempreendedores Individuais cresceu 12,6%, os demais perfis de empresas diminuíram em 5,8%


  Por Redação DC 04 de Maio de 2020 às 10:49

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


O número de novas empresas cresceu 8,5% no 1º trimestre, na comparação com o mesmo período do ano passado, segundo levantamento da Boa Vista, que tem abrangência nacional.

Na comparação com o quarto trimestre de 2019, o crescimento foi de 13,5%. Já no resultado acumulado em quatro trimestres, o indicador apresentou elevação de 16,5%.

EMPREENDEDORES NA CRISE

Na classificação por forma jurídica, a variação interanual mostrou aumento de 12,6% no número de Microempreendedores Individuais (MEIs) e redução de 5,8% nos demais tipos de empresas.

Já em termos de composição, os MEIs representaram 81,7% dos casos no 1º trimestre. No mesmo trimestre do ano anterior a participação dessas empresas era um pouco menor, de 78,8%.

SETORES

Quando analisada a composição das novas empresas por setores, o levantamento mostrou que o setor de Serviços atingiu 62,5% de representatividade no primeiro trimestre. No ano passado, em igual período, Serviços representava 61,2%.

Mantida a base de comparação, o Comércio apresentou leve queda na participação, recuando para 29,7% (-0,2 ponto percentual). No mesmo sentido, a Indústria caiu para 6,7% (-1,1 ponto percentual).

METODOLOGIA

O levantamento é realizado trimestralmente pela Boa Vista a partir das novas empresas registradas na Receita Federal, considerando todo o território nacional.

 SOBRE A BOA VISTA

A Boa Vista é uma empresa brasileira que alia inteligência analítica à alta tecnologia para transformar os dados dos seus clientes em soluções para os desafios de empresas e consumidores. 

IMAGEM: Thinkstock