Economia

Economia paulista deve fechar 2018 com 2,1% de alta


A projeção é da Fundação Seade, que revisou a expectativa para baixo (a anterior era de crescimento de 2,3%) em razão do desempenho ruim do setor industrial


  Por Redação DC 01 de Fevereiro de 2019 às 18:59

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


A projeção calculada pela Fundação Seade para a economia paulista, no encerramento de 2018, é de 2,1%, taxa menor do que a projetada anteriormente (2,3%). Para 2019, a projeção passou de 1,5% para 1,4%.

A projeção foi revista tendo em vista uma maior desaceleração do PIB paulista, refletindo, em grande parte, o comportamento da indústria de transformação no Estado.

Destacam-se as desacelerações da indústria automotiva, de máquinas e equipamentos e de refino de petróleo – neste último caso, reflexo principalmente de incêndio ocorrido na refinaria de Paulínia.

Já a acentuada retração na indústria de alimentos está relacionada a uma menor produção de açúcar, em função dos preços menos favoráveis desta commodity no mercado internacional.

Ao mesmo tempo, as retrações da extrativa mineral e da construção civil reforçam essa tendência.

A economia paulista deve fechar 2018 com crescimento acima da média nacional, como indicam as projeções de 2,1% para o Estado e 1,3% para o Brasil.

 

IMAGEM: PIXABAY