Economia

Economia fraca deve fazer inflação convergir para a meta


Em 12 meses a inflação passou de 4,58% para 4,94%, distanciando-se da meta anual perseguida pelo Banco Central, de 4,25%


  Por Instituto Gastão Vidigal 10 de Maio de 2019 às 18:43

  | Da equipe de economistas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP)


Em abril, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) desacelerou para 0,57%, frente à alta registrada em março (0,75%), abaixo das expectativas de mercado.

Os principais impactos no mês vieram da elevação dos preços dos alimentos, combustíveis e remédios, que tiveram reajuste anual. Contudo, em 12 meses, a inflação passou de 4,58% para 4,94%, distanciando-se ainda mais da meta anual perseguida pelo Banco Central (4,25%). 

No mesmo mês, o Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI), divulgado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), também apresentou elevação inferior à observada em março, chegando a 0,90%, mantendo a alta em 12 meses praticamente estável em 8,25%, devido à perda de força da inflação das matérias primas agrícolas (IPA AGRO), que compensou a maior elevação dos preços dos insumos industriais (IPA IND), pressionados pela alta do câmbio.

Em síntese, em abril, a inflação oficial, medida pelo IPCA, em 12 meses, se distanciou ainda mais da meta anual de inflação perseguida pelo Banco Central.

Porém, trata-se de uma situação momentânea, marcada por aumentos de preços pontuais. A grande ociosidade da economia deverá fazer, ao longo dos próximos meses, a inflação convergir para patamares próximos à meta, mesmo que a pressão sobre os preços das matérias primas industriais se mantenha, em linha com os maiores níveis da taxa de câmbio.

 

IMAGEM: Thinkstock