Economia

Dupla de economistas americanos é premiada com o Nobel


William D. Nordhaus e Paul M. Romer ganharam nesta segunda-feira (8/10), o Prêmio Nobel de Economia por abordarem métodos para favorecer o crescimento sustentável


  Por Estadão Conteúdo 08 de Outubro de 2018 às 08:31

  | Agência de notícias do Grupo Estado


Em seus estudos, eles integraram mudança climática e inovação tecnológica com o crescimento econômico, informou a Academia Real de Ciências da Suécia.

"Suas descobertas ampliaram significativamente o escopo da análise econômica ao construir modelos que explicam como a economia de mercado interage com a natureza e o conhecimento", disse a academia em um comunicado.

Com 9 milhões de coroas suecas (US $ 1 milhão), o prêmio econômico foi estabelecido em 1968. Não fazia parte do grupo original de cinco prêmios estabelecidos no testamento de 1895 do industrialista sueco Alfred Nbel.

Os premiados "desenvolveram métodos que abordam alguns dos desafios mais fundamentais de nosso tempo: combinar o crescimento sustentável a longo prazo da economia global com o bem-estar da população do planeta", indicou a academia.

LEIA MAIS: Nova terapia contra o câncer leva Nobel de Medicina

Ao conceder o prêmio a organização citou William Nordhaus por mostrar que "o remédio mais eficiente para problemas causados por gases de efeito estufa é um esquema global de impostos de carbono universalmente impostos".

Membro do corpo docente da Universidade de Yale desde 1967, a pesquisa de Nordhaus concentra-se no crescimento econômico e recursos naturais e na economia da mudança climática.

As abordagens econômicas para o aquecimento global incluem modelagem para determinar o caminho eficiente para lidar com as mudanças climáticas.

Ele também estudou comportamento de salários e preços, economia da saúde, contabilidade nacional aumentada, ciclo de negócios políticos, produtividade e "nova economia".

IMAGEM: Divulgação/Ilustração: Niklas Elmehed/(c)Nobel Media AB 2018