Economia

Cresce incertezas sobre rumos da economia


Indicador da FGV avançou 8,1 pontos em abril devido à instabilidade


  Por Estadão Conteúdo 30 de Abril de 2019 às 09:40

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) da Fundação Getulio Vargas avançou 8,1 pontos em abril ante março, para 117,3 pontos, o maior nível desde setembro de 2018 (121,5 pontos).
 
Segundo a FGV, no âmbito interno, a incerteza foi impulsionada pela instabilidade e a tendência à revisão de indicadores da economia. No cenário externo, a expectativa está relacionada com a guerra comercial de Estados Unidos e China.

"Nos próximos meses, na medida em que o governo consiga avançar no alinhamento com o Congresso, é possível que o indicador volte a recuar" afirma a pesquisadora Raíra Marotta, da FGV Ibre.

A alta do IIE-Br foi influenciada por todos os seus componentes. O componente de Mídia subiu 6,4 pontos entre março e abril de 2019, contribuindo com 5,6 pontos para o resultado agregado.
 
Já o componente de Expectativa registrou alta de 11,4 pontos no mesmo período, contribuindo com 2,5 pontos para o comportamento final do indicador.