Economia

Comércio paulista perdeu 120 mil postos de trabalho na pandemia


Levantamento da FecomercioSP mostra que o setor voltou a contratar nos meses de julho e agosto


  Por Agência Brasil 07 de Outubro de 2020 às 15:37

  | Agência de notícias da Empresa Brasileira de Comunicação.


Os setores do comércio e de serviços do estado de São Paulo perderam 308.727 empregos formais de janeiro a agosto de 2020.

O comércio teve uma redução de 134.708 postos de trabalho com carteira assinada, o que representa queda de 5%. A área mais impactada foi o varejo, com déficit de 104.333 vagas.

O setor de serviços teve retração de 174.019 vagas a menos e um recuo de 2,81% nos primeiros oito meses do ano.

Os números são da Pesquisa de Emprego no Estado de São Paulo (Pesp), da FecomercioSP, divulgada nesta quarta-feira, 7/10.

PANDEMIA

Quando o recorte do estudo considera somente o período de março (início da pandemia de covid-19) a agosto, os empregos formais no comércio tiveram saldo negativo de 120.241 vagas e os serviços, de 240.788 vagas, com reduções de 4,52% e 3,84%, respectivamente.

Segundo a entidade, mesmo com os resultados negativos, o comércio já dá sinais de recuperação com saldos positivos de empregos com carteira assinada em julho (7.122) e em agosto (15.339).

No setor de serviços, em agosto o saldo chegou a 15.635 novas vagas e um crescimento de 0,26%.

CAPITAL

A pesquisa indica, ainda, que na capital paulista os serviços tiveram redução de 57% dos empregos, com a eliminação de 99.279 vagas.

No comércio da cidade houve perda de 57.287 empregos (42% do saldo negativo estadual) formais.

O destaque negativo é para o varejo, que demitiu 41 mil funcionários, principalmente das lojas de roupas e acessórios (-12,4 mil).

O saldo positivo ficou por conta dos serviços administrativos e de saúde humana, resultando em um saldo final positivo de 3.545 empregos formais em agosto, com um avanço de 0,13%.

 

 





Publicidade





Publicidade





Publicidade