Economia

Comércio paulista perde 60.848 empregos no ano até setembro


Segundo pesquisa da FecomercioSP, com dados do Caged, os próximos dois meses devem registrar saldo positivo graças às contratações temporárias de fim de ano


  Por Estadão Conteúdo 16 de Novembro de 2015 às 19:53

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


O comércio varejista paulista voltou a eliminar postos de trabalho em setembro, após saldo positivo em agosto. No nono mês do ano, foram admitidos 76.362 empregados e desligados 84.330, registrando um saldo negativo de 7.968 vagas.

Com isso, a ocupação formal no setor atingiu de 2.129.622 empregados, queda de 0,4% na comparação com o mês imediatamente anterior. 

Os dados compõem a pesquisa realizada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) a partir de dados do Caged, do Ministério do Trabalho e Emprego.

Os dados compilados pela entidade mostram que, nos primeiros nove meses do ano, foram fechados 60.848 postos de trabalho no varejo paulista.

Em relação a setembro do ano passado, são 38.038 empregos a menos, uma baixa de 1,8% no estoque de empregados formais nesta base de comparação.

A pesquisa mostra ainda que apenas os setores de supermercados e farmácias e perfumarias tiveram aumento do número de empregados em relação a setembro do ano passado, com alta respectiva de 1,3% e 2,7%.

Outro dado, da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), mostra que as vendas das 28 grandes varejistas do setor cresceram 9,09% em setembro deste ano na comparação com o mesmo período de 2014. No acumulado de janeiro a setembro, as vendas subiram 12,31% ante os mesmos meses do ano passado.

Além desses dois setores, a eliminação de vagas cresceu nas outras sete atividades acompanhadas pela FecomercioSP em setembro na comparação com o mesmo mês do ano anterior. A queda mais expressiva foi observada no segmento de concessionárias de veículos (-7,5%) e lojas de eletrodomésticos e eletrônicos e lojas de departamentos (-5%).

Para a assessoria econômica da federação, o cenário do mercado de trabalho no varejo paulista é reflexo da crise econômica, que tem retraído o consumo das famílias e aumentado os custos operacionais das empresas. 

"A expectativa é que o cenário não se altere a curto prazo, e os próximos dois meses devem registrar saldo positivo por causa das contratações temporárias do fim de ano. Ainda assim, os resultados devem ser inferiores aos observados no final de 2014", diz a nota.

TENDÊNCIA

A tendência de fechamento de postos de trabalho também foi observada no varejo da cidade de São Paulo. Em setembro, foram admitidos 23.463 empregados e desligados 26.229, o que resultou em um saldo negativo de 2.766 vagas.

Segundo a FecomercioSP, a ocupação formal atingiu 664.426 empregados na cidade de São Paulo em setembro, baixa de 0,4% em relação ao mês anterior.

No acumulado de 2015, o saldo negativo atingiu 15.842 vagas no comércio varejista da cidade.

FOTO: Thinkstock