Economia

Com pandemia, delivery de refeição virou presente de Dia das Mães


Pela primeira vez a pesquisa de intenção de compras da ACSP incluiu esse item no levantamento, apontado como opção de presente por 11,3% dos respondentes


  Por Redação DC 03 de Maio de 2021 às 16:55

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


Pesquisa nacional de intenção de compras da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) aponta que 58,6% dos brasileiros pretendem dar presentes no Dia das Mães apesar da crise econômica causada pela covid-19.

Vestuário, calçados e adereços são preferências, com 65,2% das intenções de compras, seguidos por perfumes e cosméticos, com 53,9%, e móveis e eletrodomésticos, com 49,5%%.

Na pesquisa aparecem itens não mencionados em levantamentos anteriores, como cesta de café da manhã (18,6%) e delivery de refeições (11,3%).

“Após um ano de quarentena, com restrições ao varejo físico, o consumidor teve que adotar um novo modo de vida que o obrigou a repensar os produtos para o lar”, diz Marcel Solimeo, economista da ACSP.

Mesmo em tempos de pandemia, ainda há 6% de entrevistados que querem dar viagem de presente para as mães. Confira na tabela abaixo os presentes mais lembrados:

ESTADO DE SÃO PAULO

Os resultados da pesquisa obtidos no estado de São Paulo não diferem muito daqueles que foram registrados no país. Desta forma, vestuário, calçados e adereços também aparecem como um dos principais itens, com 61,1% das preferências, juntamente com perfumes, cosméticos, joias e bijuterias, que alcançam, somados, 76,8% das intenções de compras.

 Há uma pequena diferença, no entanto, quando analisamos os itens móveis e eletrodomésticos. Estes setores aparecem com 34,3% de intenções de compras, proporção bem abaixo da registrada com a soma das cinco regiões do Brasil (50%).

Já os itens digitais apresentam intenção de 17,4%, levemente abaixo da observada no Brasil (20%).

 





Publicidade






Publicidade









Publicidade