Economia

Banco Ourinvest aposta em crescimento de 5% para o PIB de 2021


Mas lentidão na vacinação e o atraso das reformas podem comprometer essa expectativa


  Por Redação DC 08 de Junho de 2021 às 12:31

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


A economia brasileira pode crescer 5% em 2021, afirma a economista chefe do Banco Ourinvest, Fernanda Consorte. Segundo ela, houve uma surpresa positiva por parte dos últimos indicadores econômicos, o que permite fazer essa previsão otimista.

A expectativa da economista supera a do Banco Mundial, que aposta em alta de 4,5% para o PIB brasileiro neste ano. A expectativa do mercado também é mais modesta, de alta de 4,36%, segundo o último boletim Focus.

Fernanda lembra, entretanto, que a alta prevista para este ano se dará sobre uma base fraca de comparação. “Vamos crescer este ano 4%, 5%, mas sobre uma queda de 4% em 2020. A base de comparação no ano passado é muito baixa”, disse em coletiva na manhã desta terça-feira, 8/07.

Para 2022, sua projeção é de crescimento em torno de 2%.

A lentidão da vacinação e o atraso das reformas podem comprometer um avanço mais forte esperado para a economia, afirma a economista. “A forma como o país está tratando a pandemia, o atraso na vacinação em meio a terceira onda da covid-19, além do calendário de eleição se aproximando, dá menos espaço para discussões de reforma", ponderou.

Fernanda disse que o Brasil tem provado certa resiliência, porém, o índice de mortalidade nesta segunda onda da covid-19 foi muito superior à do ano passado. “Me questiono se há uma resiliência da economia brasileira ou simplesmente não foram praticadas as medidas de isolamento necessárias e que, por isso, o Brasil não teve uma queda tão grande como no primeiro e segundo trimestres”, disse a economista.

Segundo ela, a resposta aparecerá à medida em que ficar claro quão duradoura será essa recuperação econômica.

 

IMAGEM: Thinkstock






Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade




Publicidade



Publicidade




Publicidade