Economia

Banco Central volta a segurar a queda do dólar, que atingiu R$ 3,21


Será a primeira vez que a autoridade monetária, sob o comando de Ilan Goldfajn, vai intervir no câmbio


  Por Agência Brasil 30 de Junho de 2016 às 21:00

  | Agência de notícias da Empresa Brasileira de Comunicação.


No dia em que o dólar chegou a operar abaixo de R$ 3,20, o Banco Central (BC) anunciou a retomada das intervenções no câmbio. Ao atingir esse patamar, a moeda norte-americana começa trazer preocupações ao setor exportador, principalmente a indústria. 

Nesta sexta-feira (1º/07), a instituição leiloará US$ 500 milhões em contratos de swap cambial reverso, que funcionam como compra de dólares no mercado futuro, com o objetivo de segurar a queda da moeda norte-americana.

Será a primeira vez, em 40 dias, que a autoridade monetária voltará a intervir no câmbio. Também será a primeira vez sob o comando do presidente do BC, Ilan Goldfajn.

A última vez que o BC comprou dólares no mercado futuro foi em 18 de maio, quando a divisa estava em R$ 3,53. Nesta quinta-feira (30/06), o dólar comercial encerrou a sessão vendido a R$ 3,213, no menor nível desde 21 de julho do ano passado.

A operação reduzirá ainda mais o estoque de swap cambial do BC, atualmente em US$ 62,1 bilhões.

Esse é o montante que a autoridade monetária injetou no mercado de câmbio desde 2013 para conter a alta do dólar e que ainda está em circulação. 

IMAGEM: Thinkstock

 





Publicidade





Publicidade









Publicidade