Economia

Atividade da indústria paulista avança 3,5% em 2017


Após três anos de queda, resultado foi impulsionado pelas vendas reais, que subiram 7,1% no período, de acordo com levantamento da Fiesp/Ciesp


  Por Estadão Conteúdo 31 de Janeiro de 2018 às 13:51

  | Agência de notícias do Grupo Estado


O indicador de nível de atividade (INA) da indústria paulista reverteu três anos consecutivos em queda e fechou 2017 com alta de 3,5%, segundo a Federação e o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp).

Em nota, as entidades afirmam que o resultado positivo foi "impulsionado pelo total de vendas reais, que subiram 7,1% no período, estimuladas pelo aumento da produção física da indústria paulista."

Nos fechamentos de 2014, 2015 e 2016, o recuo do INA foi de -6%, -6,2% e -8,9%, respectivamente. "Nesse período, o indicador acumulou perda de cerca de 20%", diz a nota.

Fiesp e Ciesp ainda estimam que, no período, a produção física paulista cresceu 3,3%.

LEIA MAIS: Produtos na porta de fábrica fecham 2017 com alta de 4,18%

Na avaliação mensal, o INA subiu 1,4% em dezembro ante novembro, na série com ajuste sazonal. Sem ajuste sazonal, o indicador registrou queda de 13,9% em dezembro ante novembro, porém avançou 5,7% em relação ao verificado em dezembro de 2016.

Em nota à imprensa, José Ricardo Roriz Coelho, segundo vice-presidente da Fiesp, aponta os juros baixos e a inflação estável como fatores que devem sustentar a retomada econômica neste ano.

"A economia tem apresentado melhoras e os dados do INA confirmam essa análise. O indicador apontou que tivemos um grande aumento de produtividade ao longo de 2017, o que deve ser mantido em 2018", afirma.

Em 2017, o INA apresentou variação positiva em nove de 20 setores pesquisados. Entre os setores de destaque está o de metalurgia básica, que teve crescimento de 5,3% no ano, sem ajuste sazonal.

"As horas trabalhadas na produção caíram 3,4%, mas o total de vendas reais avançaram 9,1%", continua a nota.

Outro setor destacado pelas entidades foi o de artigos de plástico e borracha, com alta de 3,1% no ano.

Em relação ao uso da capacidade instalada, o nível médio de utilização em dezembro com ajuste sazonal ficou em 75,7%, o que representa ligeira alta em relação a novembro (75,6%).

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) em dezembro de 2016 estava em 75,6% na medida com ajuste sazonal.

SENSOR 

A pesquisa Sensor, que tenta antecipar o resultado do mês corrente, fechou em 54,5 pontos em janeiro, na série ajustada sazonalmente, representando o décimo mês consecutivo acima dos 50 pontos.

Em dezembro, havia atingido 55,5 pontos. A Fiesp/Ciesp aponta que leituras acima do patamar de 50 pontos indicam a expectativa de aumento da atividade industrial no mês.

Entre os indicadores que compõem o Sensor, o que avalia condições de mercado passou de 63,5 pontos em setembro para 58,6 pontos em outubro.

O indicador de emprego avançou para 52,5 pontos, com alta de 0,3 ponto porcentual ante o registrado no mês anterior. Pela metodologia da pesquisa, resultados acima dos 50,0 pontos indicam expectativa de admissões para o mês.

O indicador sobre as vendas recuou para 50,4 pontos, de 52,2 pontos na medição anterior. Já o indicador de estoques avançou para 50,9 pontos em dezembro, ante 47 pontos em novembro.

FOTO: Thinkstock