Economia

Abalo na economia faz cair a confiança do pequeno empresário


Pesquisa do Sebrae mostra que, em um universo de quase 3 mil empreendedores, apenas 31,4% estão otimistas com os rumos do país


  Por Agência Sebrae 18 de Junho de 2018 às 18:12

  | Informações do Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena empresa


O cenário de incertezas proporcionado pela proximidade das eleições e a greve dos caminhoneiros impactaram diretamente a confiança dos donos de micro e pequenas empresas na economia brasileira.

Sondagem Conjuntural do Sebrae, realizada trimestralmente, revelou a queda do percentual de empresários que acreditavam em uma melhora da economia nos próximos 12 meses.

LEIA MAIS: Empreender não pode ser apenas seguir um plano de negócio

Em março, 49,2% apostavam em recuperação para o período futuro. Em junho, o índice de empreendedores otimistas com o rumo do país caiu para 31,4%, interrompendo uma sequência de crescimento observada ao longo da série, iniciada há um ano.

A pesquisa foi feita entre 21 e 25 de maio de 2018 com 2.992 empresários.

Apesar do pessimismo dos empresários com a economia, não há grande perspectiva de demissões. Cerca de 47% devem manter o quadro de funcionários nos próximos 12 meses, mas caiu o percentual dos que pretendem contratar, de 26%, em março de 2018, para 17,6%, neste mês de junho.

“O empresário à frente de um pequeno negócio é otimista por natureza, mas não fica alheio aos acontecimentos do país. E percebemos que a paralisação dos caminhoneiros afetou todas as esferas de negócios, mesmo que não diretamente, mas influenciou com incertezas em relação ao futuro. O fundamental é verificar que os empregos devem ser mantidos, reforçando o papel da micro e pequena empresa como a principal empregadora do país, mesmo em momentos de crise”, diz Heloisa Menezes, diretora técnica no exercício da presidência do Sebrae.

IMAGEM: Thinkstock