Economia

A economia depois de Dilma Rousseff


Boletim de Conjuntura elaborado por economistas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) traz uma análise do cenário diante da probabilidade de impeachment


  Por Redação DC 15 de Abril de 2016 às 18:27

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio



Há grande probabilidade de que o impeachment da presidente Dilma Rousseff seja aprovado, tanto pelo Congresso como pelo Senado, num contexto de forte recessão e grande insatisfação da maioria da população. 

Frente a esse cenário político, cabe perguntar como reagiria a economia brasileira à mudança de comando?

Em primeiro lugar, os mercados financeiro e cambial, “ansiosos” por natureza, deverão continuar repercutindo a expectativa de mudança da fracassada “nova matriz macroeconômica”, por um modelo de política econômica mais coerente.

Assim, pode-se esperar que o Ibovespa siga em trajetória de expansão e que continue havendo pressões para a redução da taxa de câmbio.

LEIA MAIS NO BOLETIM DE CONJUNTURA. CLIQUE PARA AMPLIAR

Boletim de Conjuntura Março 2016 by diariodocomercio





Publicidade





Publicidade









Publicidade