Economia

A boa notícia vem da agricultura: safra de 206 milhões de toneladas de grãos


A previsão em alta é feita pela estatal Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) e demonstra o contraste do setor com a o enfraquecimento da indústria e os serviços


  Por Estadão Conteúdo 09 de Julho de 2015 às 13:21

  | Agência de notícias do Grupo Estado


A expectativa para a safra 2014/2015 é de colheita recorde. Segundo o 10º levantamento feito pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a previsão é produção de 206,3 milhões de toneladas. Esse número é 6,6% maior que o da safra anterior, o equivalente a 12,7 milhões de toneladas a mais.

A previsão confirma o dinamismo da agricultura, que contrasta com as quedas de produção na indústria e no setor de serviços. 

O destaque do período foi o milho, segunda safra, que apresentou avanço de 1,8 milhão de toneladas frente ao levantamento do mês passado. "Cerca de 39% da safra brasileira está sendo realizada pelo milho 2ª safra", disse João Marcelo Intini, diretor da Conab.

O milho segunda safra apresentou bom desenvolvimento, segundo Intini, pelo ganho de produtividade e tem avançado por ter aproveitado uma "janela temporal que reuniu boas condições de clima e uso de tecnologia". "Surpresa no milho 2ª safra é de que avanço da produção não está estagnado", disse o diretor. A previsão para o milho 2ª safra é de que 51,5 milhões de toneladas, 6,5% mais que a safra anterior.

Feijão

A safra de feijão, segundo a Conab, passa por uma correção frente ao último levantamento. A área plantada caiu 11,7% na 3ª safra e a estimativa de produção recuou 8,2%, ficando em 792,4 mil toneladas. Em junho, a previsão era maior, estava em 814,5 mil toneladas. Na safra passada, essa cultura ficou em 863,4 mil toneladas. Os dados são do 10º levantamento de safra 2014/15, divulgados hoje.

"Não há problema de abastecimento para feijão, tem produto bom e bem remunerado na praça", afirmou o diretor da Conab, João Marcelo Intini. "O feijão é mais sensível que soja, não é produto de estocagem", disse o diretor ao garantir que não há problema de acesso ao feijão, só um ajuste de mercado. Ele ponderou ainda que a 2ª safra de feijão está 80% colhida.

Sobre a soja, ele observou que foram colhidas cerca de 10 milhões de toneladas a mais do que na safra passada, alcançando 96,2 milhões de toneladas. Ele observou que o trigo no Paraná está em fase de desenvolvimento vegetativo e que no Rio Grande do Sul o cereal teve plantio mais tardio.

PRINCIPAIS CULTURAS

O diretor da Conab, João Marcelo Intini, afirmou hoje (9) que a área de plantio das principais culturas na safra 2014/15 é 0,8% maior do que no período anterior 2013/14. A fala dele ocorreu nesta quinta (8), durante o anúncio do 10º levantamento de safra 2014/2015. Segundo ele, "estamos utilizando melhor a área plantada".

Intini ponderou, no entanto, que no Rio Grande do Norte, Ceará, Paraíba e Pernambuco a produção foi "bastante afetada" pelas condições climáticas. "Esse é um problema recorrente", afirmou.