Brasil

São Paulo restringe atuação de atividades essenciais


Será adotada a fase emergencial entre 15 e 30 de março. Haverá toque de recolher, supermercados terão de fechar às 20 horas, retirada de mercadorias será proibida e o teletrabalho passará a ser obrigatório


  Por Renato Carbonari Ibelli 11 de Março de 2021 às 14:28

  | Editor ibelli.dc@gmail.com


O governo paulista vai aumentar as restrições às atividades econômicas a partir de 15 de março, quando o estado entrará em fase emergencial. Algumas atividades essenciais terão de fechar e será imposto toque de recolher entre 20h e 5h. As medidas mais rígidas adotadas desde o início da pandemia irão vigorar até 30 de março.

As restrições foram ampliadas para 14 atividades, entre elas escritórios, transporte coletivo, bares e restaurantes, escolas e supermercados. A ideia é tirar das ruas 4 milhões de pessoas.

Os serviços de retirada no estabelecimento comercial, seja de alimentos ou qualquer outro produto, ficam proibidos. Será permitido somente serviços de drive-thru (entre 5h e 20h) e delivery (24 horas) para restaurantes e outros estabelecimentos comerciais.

Lojas de materiais de construção, atividades religiosas coletivas, atividades esportivas coletivas serão proibidas na fase emergencial.  

Os supermercados poderão receber clientes, assim como padarias, mercearias e farmácias.

Também passa a ser obrigatório o teletrabalho para escritórios e órgãos públicos que não sejam considerados essencial.

O transporte público continuará operando. O governo, no entanto, recomenda às empresas que adotem escalonamento de horários de entrada dos trabalhadores na Região Metropolitana.

Para trabalhadores da indústria, entre 5h e 7h. Para serviços, entre 7h e 9h, e para o comércio, entre 9h e 11h. A ideia é reduzir aglomerações no transporte público em horários de pico.

As escolas estaduais permanecerão abertas apenas a alunos vulneráveis, que precisam de alimentação. Na rede privada, será mantida a limitação de 35% de ocupação.  

TOQUE DE RECOLHER

O governo paulista irá adotar toque de recolher entre 20h e 5h. Não será permitido circular nesse período, a não ser por necessidade imperiosa.

O uso de praias e parques fica proibido. Haverá reforço da fiscalização contra aglomerações e atividades clandestinas.

COVID NO ESTADO

O estado de São Paulo vive a maior crise sanitária de todos os tempos, disse Jean Gorinchteyn, secretário estadual da Saúde. Segundo ele, os leitos de UTI para covid estão totalmente ocupados em 53 municípios. Na semana passada essa era a realidade de 33 municípios.

A taxa de ocupação dos leitos de UTI no estado é de 87,6%. Em fevereiro, era de 66%.

São 9.184 pacientes internados em UTIs para covid-19. Em média, são 150 novas admissões a cada dia.

 

IMAGEM: Governo de SP/divulgação

 






Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade




Publicidade



Publicidade




Publicidade