Brasil

Rodízio permanece suspenso na capital paulista


Ônibus devem circular com frota entre 60% e 80% da capacidade nesta segunda-feira; serviços essenciais terão continuidade, de acordo com o comitê de gerenciamento de crise da Prefeitura (foto)


  Por Redação DC 27 de Maio de 2018 às 18:48

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


A Secretaria Especial de Comunicação da Prefeitura de São Paulo informa que realizou diversas operações entre o sábado (26/05) e a madrugada deste domingo (27/05). Dessa maneira, conseguiu a recomposição parcial de estoques de combustível.

Os caminhões estão sendo escoltados pela Polícia Militar e pela Guarda Civil Metropolitana. Em outra frente, numa negociação com o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de São Paulo (Sincopetro), três postos de combustíveis foram identificados e direcionados para atender exclusivamente a administração municipal.

Assim, estão normalizadas as operações do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu-SP), do Serviço Funerário Municipal, da Defesa Civil, da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e da Guarda Civil Metropolitana (GCM). A administração e a entidade discutem formas de ampliar o número de postos para esses serviços, também com o apoio da Polícia Militar e da GCM.

As informações foram atualizadas em mais uma reunião do Comitê de Gerenciamento de Crise, na manhã deste domingo, no Edifício Matarazzo, sede da administração municipal.

A Prefeitura seguiu ao longo deste domingo buscando aumentar os estoques de combustíveis, com apoio da PM e da GCM.

Ainda assim, medidas de contingência diante da paralisação do setor de transportes são necessárias até que a situação seja resolvida em definitivo.

O prefeito Bruno Covas assinou um decreto suspendendo, até o próximo domingo (3/6). as restrições à circulação de caminhões em São Paulo, como forma de ajudar a minimizar a situação de desabastecimento. Veja abaixo como ficam os serviços municipais:

ÔNIBUS
A operação foi iniciada com 68% da frota regular para o domingo, mas ao longo da manhã foi possível levar o índice para 100%. Para a segunda-feira (28), com o atual nível dos estoques e a previsão de novas aquisições, a estimativa é de que se consiga colocar de 60 a 80% da frota em circulação. A operação de terça (29) em diante depende da chegada de mais combustível.

A CET mantém nesta segunda a suspensão do rodízio e a orientação para que os agentes de trânsito não apliquem multas aos motoristas que tiverem pane seca, fazendo apenas a remoção do veículo para um local seguro e onde não prejudique o trânsito.

COLETA DE LIXO E VARRIÇÃO
A AMLURB informa que a coleta de lixo domiciliar opera normalmente até terça de manhã. A coleta seletiva segue suspensa, mas a coleta hospitalar, a limpeza pós-feiras livres e o recolhimento de animais mortos estão mantidos. Os Ecopontos permanecem fechados, já que os resíduos coletados nesses locais são encaminhados a aterros localizados em rodovias federais e estaduais, muitas delas bloqueadas pelos caminhoneiros. Os serviços de varrição de vias e logradouros foram incrementados e estão garantidos nesta segunda-feira.

SAÚDE
A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de São Paulo informa que todas as unidades estão funcionando normalmente. As ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu-SP) estão usando os três postos direcionados pelo Sincopetro e operam normalmente. O mesmo vale para o transporte de vacinas e medicamentos. Os Hospitais Municipais também estão abastecidos com oxigênio e diesel para os geradores.

EDUCAÇÃO
A Secretaria Municipal de Educação informa que as escolas da rede municipal abrirão as portas na segunda-feira, com a oferta de merenda especial, elaborado com supervisão da Coordenadoria de Alimentação Escolar, de acordo com os insumos disponíveis em estoque. A Prefeitura estuda uma ação para ajudar as fornecedoras de merenda terceirizada na obtenção de insumos, especialmente gás de cozinha.

ASSISTÊNCIA SOCIAL
A frota foi abastecida nos postos identificados pelo Sincopetro e está operando com a recomendação de que os deslocamentos sejam racionalizados.

FOTO: Divulgação/Prefeitura de São Paulo