Brasil

Receita bateu recorde de apreensões em 2018


Foram confiscados R$ 3,16 bilhões em mercadorias irregulares, alta de mais de 40% em relação a 2017


  Por Redação DC 16 de Janeiro de 2019 às 17:45

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


No período de janeiro a dezembro de 2018 foram apreendidos R$ 3,16 bilhões em mercadorias irregulares, maior resultado da história, segundo a Receita Federal. Em todo o ano de 2017, o total atingiu R$ 2,30 bilhões, isso significa um aumento em 2018 de mais de 40% em relação ao ano anterior.

As principais mercadorias apreendidas foram: cigarros e similares, brinquedos, eletroeletrônicos, vestuário e veículos, que representam cerca de 65% do total das apreensões.

Segundo a Coordenação Geral de Combate ao Contrabando e Descaminho (COREP), ao retirar de circulação mercadorias contrabandeadas resguarda-se a saúde e o emprego dos brasileiros, melhorando o ambiente de negócios por impedir a concorrência desleal entre produtos nacionais e os trazidos irregularmente para o território nacional.

CIGARRO

As apreensões de cigarros também se caracterizaram como recordes históricos.

No ano de 2018, a Receita Federal apreendeu 276 milhões de maços, superando em 26,7% o alcançado em 2017, quando foram apreendidos 222 milhões de maços.

DROGAS

Também foi notório o aumento das apreensões de drogas em 2018. Destaca-se a grande quantidade de cocaína apreendida, principalmente nos portos brasileiros e nas estradas, em trabalhos de rotina e de inteligência da Receita Federal.

No ano de 2018 foram apreendidas 31,5 toneladas de cocaína. O resultado supera em significativos 74% o recorde anterior obtido em 2017, quando foram apreendidas 18,07 toneladas da droga.

 

IMAGEM: Willian Chausse