Brasil

Presidente da Andrade Gutierrez vira réu na Lava Jato


O empreiteiro Otávio Marques de Azevedo é acusado dos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa - os mesmos atribuídos ao empresário Marcelo Odebrecht


  Por Estadão Conteúdo 29 de Julho de 2015 às 18:22

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


A Justiça Federal abriu ação penal nesta quarta-feira (29/07) contra o empresário Otávio Marques de Azevedo, presidente da Andrade Gutierrez e mais 12 investigados na Operação Lava Jato

O presidente da Andrade Gutierrez está preso desde 19 de junho e Procuradoria da República atribuiu a ele e aos outros acusados os crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa. A decisão foi do juiz federal Sérgio Moro.

É a primeira vez que Otávio de Azevedo vira réu em ação penal da Lava Jato. Na terça-feira (28/07) outro empreiteiro, Marcelo Bahia Odebrecht, também tornou-se réu pelos mesmos crimes atribuídos ao presidente da Andrade Gutierrez.

Neste processo contra Otávio de Azevedo, também são réus o doleiro Alberto Youssef, os executivos Antônio Pedro Campelo de Souza, Armando Furlan Júnior, Elton Negrão de Azevedo Júnior, Fernando Antônio Falcão Soares, Flávio Gomes Machado Filho, Lucélio Roberto Von Lehsten Goes, Mario Frederico Mendonça Goes, Otávio Marques de Azevedo, Paulo Roberto Costa, Paulo Roberto Dalmazzo, Pedro José Barusco Filho; e Renato de Souza Duque.

DELATOR CONFIRMOU PROPINA DA ANDRADE GUTIERREZ

O lobista Mário Góes - apontado como operador de propinas na Diretoria de Serviços da Petrobras - é o novo delator da Operação Lava Jato. 

Ele já prestou dois depoimentos à força-tarefa do Ministério Público Federal (MPF), que investiga corrupção e propinas na Petrobras. 

Em um deles, ele confirmou que usou suas empresas, a RioMarine e a Phad Corporation, para repasse de propina e lavagem de dinheiro da Andrade Gutierrez para a Diretoria de Serviços da Petrobras. 

Foto: Estadão Conteúdo