Brasil

Preço dos combustíveis volta a subir nas bombas


Em São Paulo, a gasolina e o etanol registraram alta. No estado continua mais vantajoso abastecer com o derivado do petróleo


  Por Estadão Conteúdo 31 de Outubro de 2016 às 15:27

  | Agência de notícias do Grupo Estado


O preço da gasolina voltou a subir nos postos de 12 estados, mesmo após a nova política da Petrobras, que reduziu o valor do combustível na refinaria em 3,2%. 

Em São Paulo, que possui a maior frota do País, registrou aumento na última semana, quando o litro passou de R$ 3,472 para R$ 3,48. Assim, o estado deixou de ter a gasolina mais barata do Brasil. 

As maiores altas da semana passada foram encontradas em Pernambuco e Goiás. No Estado do Nordeste, o produto foi de R$ 3,614 para R$ 3,688 o litro, enquanto no Estado do Centro-Oeste variou de R$ 3,829 para R$ 3,863 por litro.

Em nível nacional, o preço da gasolina subiu em 12 Estados, caiu em outros 12 e no Distrito Feral e não se alterou em Santa Catarina e Pará. O litro mais caro é observado no Acre, a R$ 4,117. 

Na média Brasil, a gasolina ficou praticamente estável na semana passada na comparação com a anterior, oscilando de R$ 3,671 para R$ 3,669 por litro.

ETANOL

Os preços do etanol hidratado nos postos também subiram na última semana. As altas foram registradas em 17 estados e no Distrito Federal segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Em São Paulo, principal estado produtor e consumidor de etanol, a cotação avançou 3,64% na semana, para R$ 2,622 o litro. No período de um mês, o estado acumula alta de 13,90%, a maior do País.

No Brasil, o preço mínimo registrado para o etanol foi de R$ 2,471 o litro, em Minas Gerais, e o máximo foi de R$ 3,699 o litro, no Rio Grande do Sul. 

ETANOL X GASOLINA

Os preços do etanol hidratado seguem competitivos ante os da gasolina apenas em Mato Grosso, segundo dados da ANP. Nos demais Estados e no Distrito Federal, a gasolina se mantém mais competitiva.

Em São Paulo, o preço do etanol vale 75,34% o da gasolina. A relação é favorável ao biocombustível quando está abaixo de 70%.