Brasil

Parques temáticos voltam a funcionar dia 23 em São Paulo


Será permitido receber 40% do total de visitantes, durante 8 horas por dia. Os ingressos precisam ser vendidos antecipadamente


  Por Redação DC 16 de Setembro de 2020 às 14:27

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


Os parques temáticos ao ar livre do estado de São Paulo poderão reabrir a partir de 23 de setembro, informou nesta quarta-feira, 16/09, o governador João Doria.

O setor do turismo é um dos mais prejudicados pela pandemia do novo coronavírus. Impedido de operar desde o início das medidas de isolamento social, em meados de março, já perdeu mais de 138 mil empregos diretos e indiretos somente no estado.

Em 2019, o turismo foi o maior gerador de empregos em São Paulo, com a criação de 50 mil postos segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Cagede).

São Paulo possui mais de 100 mil parques temáticos. As receitas de algumas cidades do interior dependem exclusivamente da movimentação dos turistas que buscam estes destinos.

A cidade paulista de Olímpia, por exemplo, recebe anualmente mais de 1 milhão de visitantes em seu principal parque, o Thermas dos Laranjais, o maior da América Latina. Hotéis, restaurantes e o comércio em geral dependem desse fluxo de visitantes para se manterem.

Os parques poderão abrir por até 8 horas diárias, com 40% da capacidade total de visitantes. Os ingressos terão de ser vendidos com antecedência para maior controle do fluxo.

Os protocolos sanitários devem ser seguidos, como uso de máscara por visitantes, funcionários e fornecedores. Todos que entrarem no ambiente terão de ter a temperatura aferida.

Caberá às prefeituras fazer a fiscalização.

PLANO SÃO PAULO

Todo o estado de São Paulo está na fase amarela do plano de flexibilização da quarentena.

Nesta fase, podem abrir o comércio de rua em geral e os shoppings, além dos escritórios, bares e restaurantes. Foi liberado ainda bufês e salões de festas, que poderão operar como bar ou restaurante. E agora, os parques temáticos ao ar livre.

Os negócios que recebem clientes podem atender até 40% da capacidade total. Na fase amarela os estabelecimentos paulistas podem operar por até 8 horas, mas só poderão permanecer abertos até as 22 horas.   

 

IMAGEM: divulgação