Brasil

O milionário Neymar vira caso de polícia


Com um salário de quase R$ 13 milhões mensais, a vida do craque vira um inferno com a acusação de agressão e estupro. E começa a perder patrocinadores


  Por Wladimir Miranda 08 de Junho de 2019 às 09:55

  | Repórter vmiranda@dcomercio.com.br


O salário de Neymar no Paris Saint-Germain é equivalente a R$ 12,9 milhões. A informação é do francês L’Équipe, um dos mais conceituados jornais de esportes do mundo.

Com o que recebe dos patrocinadores - que somam mais de vinte -, com gigantes como Nike, Mc Donald’s, Gillete, Qatar Nacional Bank, entre outras marcas, caem todos os meses em sua conta bancária mais de R$ 40 milhões, R$ 480 milhões por ano.

Aos 27 anos, pode-se dizer que o craque que nasceu em Mogi das Cruzes, município da região metropolitana de São Paulo, tem uma fortuna maior do que a que o tricampeão mundial Pelé conseguiu ganhar em toda a sua carreira.

Para atender a tantos interesses comerciais, voa de um lado para outro no helicóptero modelo Air Bus/45, que comprou por R$ 50 milhões.

Tudo isto contabilizado no caixa da N&N Consultoria Esportiva e Empresarial, a empresa da família, gerenciada pelo Neymar pai, fruto, convém lembrar, do enorme talento exibido em campo pelo jogador em seus tempos de Santos, Barcelona e, em raros momentos, na Seleção Brasileira e no Paris Saint-Germain, seu clube atual. Cabe a pergunta: qual foi a última grande atuação de Neymar nos gramados?

Contra o Guincamp, frágil figurante do insosso campeonato francês, dia 19 de janeiro último, quando o seu time, o PSG goleou por 9 a 0, com dois gols dele? Sim, foi esta a última vez que o nome dele apareceu nas manchetes esportivas com fartos elogios ao seu futebol.

De lá, para cá, só confusões.

Deu um soco no rosto de um torcedor do Rennes que o ofendera, após seu time perder o título Copa da França.
Foi punido com três jogos de suspensão.

Lembre-se que antes de xingar Neymar, o torcedor já havia ofendido todos os demais jogadores do PSG. Ninguém reagiu de forma intempestiva. Só Neymar.

CARNAVAL NO BRASIL

Um pouco antes, recuperando-se de contusão, preferiu passar o Carnaval no Brasil e participar de todos os eventos que conseguiu encaixar em sua agenda. O mais sensato seria ter ficado fazendo tratamento médico em seu clube, na França.

Enquanto isto, o PSG lutava para sobreviver na Champions League. Sem o seu astro, o PSG foi eliminado da competição. Seu comportamento foi muito criticado por seus companheiros.

Assim que chegou ao Brasil, o sempre condescendente Tite não teve outra alternativa a não ser tirar do craque a braçadeira de capitão. Antes mesmo de sofrer a lesão que o tirou da Copa América, Neymar já havia sido avisado que o capitão da equipe seria o lateral Daniel Alves, não ele.

Em um treino na Granja Comary, Neymar ficou ensandecido por ter levado um drible de um jogador das equipes de base do Cruzeiro.

Furioso, puxou o garoto pelo pescoço e o atirou no gramado. Visivelmente nervoso, foi para o meio-de-campo e deixou o garoto estirado no gramado.

MOTIVO DE PIADAS

Dispensável retroceder à Copa da Rússia, em 2018, e relembrar que o astro virou motivo de piadas ao sair rolando no gramado sempre que era tocado. Vídeos em que as pessoas rolavam no chão quando o nome Neymar era pronunciado viralizaram nas redes sociais.

Os dribles a partir do meio-de-campo em direção ao gol, que eram a marca de seu futebol no Santos e no Barcelona ficaram no passado.

Neymar passou a ser pauta para a editoria de polícia de jornais, sites, emissoras de rádios e de televisão.

Agora é acusado de estupro.

A modelo Najila Trindade Mendes de Souza teve dois encontros com o jogador em um hotel de Paris e o acusa de tê-la agredido e estuprado.

Ela, que teve as passagens de avião e hospedagem pagas por Neymar, disse que conheceu o craque em fevereiro deste ano pelas redes sociais. E é muito sincera e direta ao dizer que foi à França com o objetivo de ter relações sexuais com o jogador.

Afirma que ao tentar impedir que o ato se consumasse sem o uso de preservativo foi agredida e estuprada pelo atacante. Pronto, aí está o cenário do caos.

Para se defender, Neymar, segundo ele orientado pelo seu estafe, expôs as conversas que teve com Najila pelo Instagram em sua conta nas redes sociais. Tornou públicas também as imagens de nudez que Najila lhe enviou.

Caso Najila consiga provar que foi mesmo estuprada, Neymar pode pegar de cinco a 12 anos de prisão. Divulgar fotos ou vídeos com imagens comprometedoras também pode resultar em cinco anos de cadeia.

Neymar sentiu o golpe.

No vestiário, no intervalo do jogo da Seleção Brasileira, com o Qatar, na quarta-feira (05/06), em que sofreu uma lesão no tornozelo, Neymar desabou.

A cena dele chorando compulsivamente chocou seus companheiros e o técnico Tite. Neymar pedia para ir embora, dizia que queria ver a mãe, o filho, a irmã e só se tranquilizou quando o pai chegou. O jogador chorava abraçado ao técnico Tite. Era a imagem perfeita de uma criança indefesa.

A lesão acabou sendo providencial para que o craque fosse desligado da seleção que vai disputar a Copa América.

Até o técnico Tite, que se notabiliza por sempre passar as mãos na cabeça do craque, percebeu que não dava para mantê-lo no elenco.

GAROTO MIMADO

Um menino mimado, sim. Por todos, por parte da imprensa esportiva, pelas comissões técnicas de clubes, da Seleção Brasileira, por todas as pessoas que vivem à sua volta. Pelo seu estafe, composto até por psicólogos.

“Estamos criando um monstro”. A frase foi dita pelo técnico Renê Simões em 2010, quando viu Neymar ofender o técnico Dorival Júnior e colegas do time do Santos em um jogo na Vila Belmiro.

Renê, na época, foi muito criticado por ter sido “tão duro” com o garoto Neymar. Edu Gaspar, supervisor da Seleção Brasileira, costuma dizer que “não é fácil ser Neymar”.

O fato é que Neymar precisa de ajuda. E de ajuda profissional. Talvez de um bom profissional da psicologia. O pai Neymar, que fala por ele em várias ocasiões, inclusive agora, nas graves acusações que pesam sobre ele, já demonstrou não ser um conselheiro capaz de dar um bom direcionamento à carreira do filho.

‘Seu’ Neymar tinha o sonho de ser um jogador profissional famoso. O máximo que conseguiu foi jogar pelo modesto União de Mogi das Cruzes, da Segunda Divisão do futebol paulista.

Dá sinais de que enxerga no filho o craque dos gramados que ele não conseguiu ser. Adora aparecer nas colunas de fofocas das revistas ao lado de candidatas a celebridades.

O fato concreto neste momento é que já tem patrocinador de Neymar batendo em retirada. O atual escândalo que aterroriza a vida do jogador, fez com que a Mastercard suspendesse a campanha que faria, tendo o atacante como protagonista na Copa América, que será disputada no Brasil a partir de sexta-feira, 14/06.

O poder de drible, a facilidade que tem de deixar os adversários atônitos com suas arrancadas, são virtudes inquestionáveis de Neymar. Tem talento suficiente para ser o melhor jogador do mundo.

Mas o rumo que a sua carreira está tomando pode ou talvez já tenha inviabilizado o seu sonho de substituir o argentino Lionel Messi e o português Cristiano Ronaldo no topo do mundo.

IMAGEM: Gustavo Gomes/Agência Brasil