Brasil

No Congresso, um manifesto em defesa do Simples Nacional


O deputado e vice-presidente da Facesp, Marco Bertaiolli, destacou a importância do regime tributário para as PMES e que, segundo ele, não pode ser descaracterizado pela Reforma Tributária


  Por Redação Facesp 09 de Outubro de 2019 às 18:14

  | Das equipes de comunicação de entidades membros da Federação das Associações Comerciais do Estado de S.Paulo


“Se o governo não pode ajudar, que não atrapalhe quem quer trabalhar”. Foi com esta frase que Marco Bertaiolli, vice-presidente da Facesp (Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo) e deputado federal, abriu a participação na sessão em homenagem às Micro e Pequenas Empresas, realizada no Congresso Nacional, na manhã desta quarta-feira (09/10).

Ele destacou a importância do Simples Nacional, que não pode ser descaracterizado pela Reforma Tributária, em discussão na Câmara Federal. “Alguns técnicos da Receita Federal entendem o Simples Nacional como uma renúncia fiscal e isso é um equívoco imenso. Não vamos permitir que ele seja alterado”, afirmou o parlamentar. 

Desde que assumiu o mandato de deputado federal, Bertaiolli tem defendido as MPEs e as Associações Comerciais do Estado de São Paulo dentro do Congresso Nacional. O parlamentar já participou de pautas importantes, como a aprovação do Cadastro Positivo, foi vice-presidente da Comissão Mista que discutiu a MP da Liberdade Econômica; fez parte da comissão que analisou a liberação do FGTS e do PIS/Pasep para alavancar a economia e está criando a Frente Parlamentar em Defesa das Associações Comerciais.

“São as micro e pequenas Empresas, com toda a sua diversidade de negócios, a grande mola propulsora da economia brasileira. É preciso que haja a liberdade e a segurança para empreender e investir novos negócios. As MPEs são responsáveis por 90% da geração de emprego neste país, e precisam receber a atenção e o respeito que merecem”, destacou o deputado.

HOMENAGEM

Bertaiolli aproveitou o evento para fazer uma homenagem ao assessor especial do Ministério da Economia, Guilherme Afif Domingos, um dos maiores defensores das MPEs e idealizador de programas como o MEI – Microempreendedor Individual e o Simples Nacional.

“Não há um só trabalho, um só programa em defesa dos empreendedores e da Micro e Pequena Empresa que não tenha sido idealizado ou aprimorado pelo brilhantismo do Guilherme Afif. É preciso que nós todos reconheçamos a sua importância para o segmento”, disse.

Para o vice-presidente da Facesp, a mais importante discussão dos próximos dias é a Reforma Tributária, que de tão antiga, segundo Bertaiolli, já se transformou numa verdadeira colcha de retalhos.

“Há sugestões de todos os lados, de vários segmentos, grupos e interesses, mas o que precisamos, neste momento, é muita seriedade porque a reforma tributária é mais que urgente e necessária, mas tem que ser feita de forma transparente”, disse.

FOTO: Divulgação