Brasil

Morre, em queda de helicóptero, o jornalista Ricardo Boechat


Respeitado âncora da TV e rádio Band estava no aparelho que caiu na tarde desta segunda (11/2) no Rodoanel


  Por Estadão Conteúdo 11 de Fevereiro de 2019 às 14:10

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


O jornalista Ricardo Boechat, de 66 anos, morreu na queda de um helicóptero no Rodoanel no início da tarde desta segunda-feira, (11/02).
 
A aeronave caiu no quilômetro 7 do Rodoanel, próximo ao acesso à Rodovia Anhanguera, próximo a chegada a São Paulo, em cima de um caminhão.

Boechat era apresentador do Jornal da Band e da Rádio BandNews FM, além de ser colunista da revista IstoÉ.

O jornalista estava voltando de Campinas, onde tinha ido dar uma palestra.

Boechat  trabalhou também no Estado de S. Paulo e nos jornais O Globo e O Dia. É ganhador de três prêmios Esso e, segundo o site da Band, é um dos maiores ganhadores da história do Prêmio Comunique-se, em que foi reconhecido como âncora de rádio, âncora de televisão e colunista. Também foi eleito o jornalista mais admirado do País na pesquisa do site Jornalistas&Cia em 2014.
 
O ACIDENTE
 
Segundo o Corpo de Bombeiros, a aeronave foi atingida por um caminhão que trafegava pela via, no sentido interior, próximo à praça do pedágio, enquanto fazia um pouso de emergência. O motorista do caminhão foi socorrido pela concessionária.
 
Os bombeiros informaram que 11 viaturas foram deslocadas para o local. Pessoas que estavam próximas ao local do acidente contam ter visto uma movimentação estranha do helicóptero antes da queda.
 
“Eu vi o helicóptero baixo, com a hélice quase parando, rodando de um jeito estranho. O helicóptero bateu no caminhão e depois explodiu”, disse Orlando Vieira da Silva, de 30 anos, morador da comunidade Vila Sulinas, às margens da rodovia.
 
“O helicóptero deu pelo menos uma volta antes de cair. Foi muito estranho. Depois, ouvi o estrondo. Fez muita fumaça”, disse o morador da comunidade Morro Doce, Anderson Donato, de 25 anos.
 
PESAR

Alencar Burti, presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), lamenta profundamente as mortes do jornalista Ricardo Boechat e do piloto Ronaldo Quattrucci.

"Dono de uma das principais vozes do noticiário brasileiro, Boechat sempre se destacou por sua argumentação impecável, independência nas análises e criticidade aguçada, buscando a todo custo defender os interesses públicos do País. Assim, solidarizamo-nos em dor com os amigos e familiares de Boechat, para que consigam superar esse momento de profunda dor", disse Burti.