Brasil

Mesmo com queda, preço do etanol ainda supera o de 2016


Expectativa do mercado é de que os valores tenham recuos maiores nos próximos meses, refletindo a oferta da nova safra de cana-de-açúcar


  Por Estadão Conteúdo 09 de Março de 2017 às 13:36

  | Agência de notícias do Grupo Estado


Às vésperas de mais uma safra de cana-de-açúcar no Centro-Sul, os preços do etanol hidratado nos postos brasileiros ainda superam os de igual momento de 2016 em 16 Estados.

De acordo com o relatório semanal da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a recente queda no valor do produto, que passou de um pico de R$ 2,93 em janeiro para R$ 2,83 por litro agora, não se distribui de forma uniforme pelo País.

O caso que mais chama atenção é o do Acre. Por lá, o etanol está 13,4% mais caro do que há um ano, em R$ 3,68 por litro.

Em outras regiões do Brasil, o preço do biocombustível também está bem acima daquele de um ano atrás, com destaque para Espírito Santo (6,80%), Pará (8,70%) e Santa Catarina (8,41%).

Na contramão, o álcool caiu em nove Estados e no Distrito Federal. A maior baixa é em Alagoas (5,10%). São Paulo, Estado com a maior frota de veículos do País, tem hoje um etanol 1,37% mais barato, a R$ 2,66 por litro.

A expectativa do mercado é de que os valores do hidratado Brasil afora continuem recuando nos próximos meses, refletindo a oferta da safra 2017/18 de cana-de-açúcar no Centro-Sul, que começa em abril.

Mesmo assim, os preços podem permanecer em níveis superiores aos de 2016, dado que a produção neste ano tende a ser menor.

Consultorias estimam que a fabricação de hidratado poderá cair quase 7% na temporada, para pouco mais de 13 bilhões de litros. As projeções da União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica), principal entidade do setor sucroenergético, ainda não foram divulgadas.

USINAS 

As cotações do etanol estão em baixa nas unidades produtoras. No mercado paulista, referência para o País, algumas usinas ofertam volumes significativos, visando a liberação de tanques para a nova temporada, destacou o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq/USP).

"Além disso, distribuidoras vêm trabalhando com estoques adquiridos anteriormente e/ou com produto negociado por meio de contratos. Esses demandantes esperam para repor estoques, mantendo-se recuados nas compras no mercado spot", afirmaram os pesquisadores do Cepea, em relatório.

Na semana passada, o Indicador Cepea/Esalq do etanol hidratado caiu 1,16% frente a anterior, fechando a R$ 1,5662 por litro. O valor desconsidera impostos.

*FOTO: Thinkstock