Brasil

Lula é denunciado, mais uma vez, pelo Ministério Público Federal


Os promotores acusam o ex-presidente de integrar um esquema que vendia promessas de interferência no governo federal para beneficiar empresas


  Por Agência Brasil 09 de Dezembro de 2016 às 18:08

  | Agência de notícias da Empresa Brasileira de Comunicação.


O Ministério Público Federal (MPF) denunciou nesta sexta-feira, 9/12, à Justiça o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o filho dele, Luiz Cláudio Lula da Silva, pelos crimes de tráfico de influência, lavagem de dinheiro e organização criminosa no âmbito da Operação Zelotes, da Polícia Federal. 

LEIA MAIS: Lava Jato respingou agora no governador de São Paulo

De acordo com a acusação, Lula “integrou um esquema que vendia a promessa de interferências no governo federal para beneficiar empresas.”

De acordo com a denúncia, as investigações apuraram que Lula, seu filho, e os consultores Mauro Marcondes e Cristina Mautoni, participaram de negociações irregulares no contrato de compra dos caças suecos Gripen.

Também teriam prorrogado incentivos fiscais por meio de uma medida provisória que beneficiaria montadoras de veículos. Segundo o MPF, Luís Cláudio recebeu R$ 2,5 milhões da empresa dos consultores.

A Operação Zelotes investigou a manipulação de processos no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) – órgão colegiado do Ministério da Fazenda, última instância administrativa dos processos fiscais. 

É a ele que os contribuintes recorrem para contestar multas. De acordo com as investigações,  empresas de advocacia e consultorias influenciavam e corrompiam integrantes do Carf. Dessa forma, manipularam trâmite e resultado de processos e julgamentos envolvendo empresas interessadas em anular ou diminuir os valores dos autos de infrações emitidos pela Receita Federal.

"O MPF sustenta que a promessa de interferência no governo por parte do ex-presidente Lula rendeu ao seu filho, Luiz Cláudio o recebimento de vantagens indevidas e que o valor repassado só não foi maior por causa da deflagração da Operação Zelotes, em março de 2015”, sustenta a acusação.

Segundo a denúncia, "não há dúvidas" de que o ex-presidente Lula tinha conhecimento sobre as estratégias utilizadas pelos consultores e enxergava a "oportunidade de garantir o enriquecimento do filho".

IMAGEM: Agência Brasil