Brasil

Judoca traz o primeiro ouro para o Brasil


Rafaela Silva conquistou a primeira medalha de ouro para o Brasil nos Jogos. Os brasileiros agora têm um ouro e uma prata, ganha por Felipe Wu no tiro esportivo, no sábado


  Por Wladimir Miranda 08 de Agosto de 2016 às 17:38

  | Repórter vmiranda@dcomercio.com.br


O terceiro dia de competições do Brasil nos Jogos Olímpicos tem ouro - com direito à lágrimas e desabafo -, derrotas e vitória com sabor de vingança. Rafaela Silva, muito criticada e vítima de racismo pela derrota nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, saiu da favela Cidade de Deus para derrotar a atleta da Mongólia Sumiya Dorjsuren.

Aos 24 anos, é a mais nova campeã olímpica do esporte mundial. Rafaela deixou a torcida presente à Arena Carioca 2 entusiasmada com a sua garra.  A primeira medalha de ouro da delegação brasileira veio por wazari. A atleta de 1,69m desabafou após a conquista.

“Eu agradeço a todo mundo que me deu forças. Treinei muito para representar todo esse ginásio. Este é o exemplo que posso dar para as crianças da comunidade”, afirmou.

Após a derrota em Londres 2012, Rafaela Silva foi vítima de racismo nas redes sociais. Foi chamada de macaco. Internautas escreveram que ela tinha de estar na jaula. Com a medalha de ouro na mão, a carioca desabafou.

“O macaco que tinha que estar na jaula em Londres hoje é campeão olímpico aqui em casa”, disse.

DERROTA DE CALDERANO

A pressão foi muito forte para Hugo Calderano, que perdeu para o japonês Jun Mizutani no tênis de mesa por 4 a 2. Os torcedores, no entanto, reconheceram o esforço do brasileiro e o aplaudiram no final.

Mas nem tudo está perdido para Calderano. No sábado, ele volta ao Riocentro para o duelo entre equipes, contra a Coreia do Sul.

NEYMAR: ENTRE TAPAS E BEIJOS

Neymar foi o principal alvo dos torcedores que ficaram em frente ao hotel que a Seleção Brasileira estava hospedada em Brasília. A equipe embarcou para Salvador, para o confronto desta quarta-feira, 10/08, contra a Dinamarca. Alguns torcedores queriam tirar foto com o craque do Barcelona e outros preferiram hostilizar os atletas.

Com fones de ouvidos, o camisa 10 foi em direção ao ônibus. Mas certamente ouviu a provocação de um homem, que pediu para que o ex-jogador do Santos deixe a Seleção Brasileira, como fez o meia Messi, que disse que não jogará mais pela Argentina.

O Brasil, dirigido por Rogério Micale,  deixa Brasília com dois pontos ganhos e nenhum gol marcado: empates de 0 a 0 com África do Sul e Iraque. O próximo jogo da seleção será quarta-feira contra a Dinamarca, na Fonte Nova, às 22h (de Brasília). A vitória garante um lugar nas quartas.

VINGANÇA DO HANDEBOL

A Seleção Brasileira feminina de handebol derrotou a Romênia por 26 a 13. Oito meses atrás, as romenas derrotaram as brasileiras nas oitavas de final do Mundial da Dinamarca. Era o adeus das brasileiras do sonho do bicampeonato.

Nesta segunda-feira, com a Arena do Futuro lotada, a chance da revanche chegou. E foi bem aproveitada. Foi uma vitória com olé no final, para delírio dos torcedores. O destaque das brasileiras mais uma vez foi Ana Paula.

O próximo jogo do Brasil no handebol será quarta-feira,10/08, contra a Espanha, em busca de um lugar nas quartas-de-final.

FOTO: William Volcov / Estadão Conteúdo