Brasil

Jucesp completa 130 anos com o objetivo de se tornar 100% digital


Walter Ihoshi, presidente da Jucesp, diz que a autarquia iniciou um forte processo de informatização dos seus serviços, que acelerou em 2019 com a integração da Junta à Redesim


  Por Renato Carbonari Ibelli 17 de Julho de 2020 às 14:20

  | Editor ibelli.dc@gmail.com


Abrir empresa não é mais uma jornada interminável entre guichês. Hoje, no Estado de São Paulo, em 24 horas é possível ter o CNPJ liberado para o exercício da maioria das atividades econômicas.

A diminuição da burocracia que afetava o empreendedorismo só foi possível com a modernização da Junta Comercial do Estado de São Paulo (Jucesp), que completa 130 anos de atividade dia 19 de julho.

Essa autarquia é centenária, mas está longe de ser antiquada. Ela caminha para se tornar 100% digital em 2021, segundo Walter Ihoshi, presidente da Junta paulista. Então, qualquer ato empresarial que necessitar de registro público poderá ser executado por meio de um computador ou celular.

O som do carimbo começou a dar lugar ao clique do mouse principalmente depois que a Jucesp passou a fazer parte da Redesim, em outubro do ano passado.

Essa rede integra diversos órgãos públicos responsáveis pelo registro e legalização da pessoa jurídica, como a prefeitura, Receita Federal, corpo de bombeiros, entre outros. “Este ano, vamos interligar também os sistemas da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e dos cartórios”, diz Ihoshi.

Um outro salto no sentido da desburocratização dos processos foi conseguido dia 15 de junho, quando a cidade de São Paulo passou a fazer parte da Redesim, incluindo no sistema a maioria dos CNPJs do estado. “Temos hoje 92% dos CNPJs paulistas integrados”, destaca o presidente da Jucesp.

É um volume incrível de serviços diários. A Junta de São Paulo responde por 42% do total de registros realizados pelas 27 Juntas Comerciais do país.

Em média, a Jucesp realiza 6 mil atendimentos por dia. Metade, realizados por seus escritórios regionais, sendo que o maior deles funciona há 16 anos dentro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e já realizou mais de 2,5 milhões de atendimentos nesse período. 

A descentralização do atendimento contribuiu para dar vazão aos numerosos processos. Em 2019, a junta paulista registrou mais de 200 mil aberturas de empresas, um volume recorde. 

Entre os atos executados pela autarquia, o de abertura de empresas foi o que mais avançou no processo de digitalização. De acordo com Ihoshi, por dia a Jucesp registra entre 250 e 300 CNPJs constituídos exclusivamente pela internet.

Hoje, a Sociedade Limitada, a Empresa Individual e a Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (Eireli) podem ser constituídas on-line em São Paulo. Isso significa que 98% das empresas só precisam de um certificado digital para abrirem as portas.

A pandemia do novo coronavírus deu impulso ao processo de transformação digital da Junta paulista e mostrou que ela tem capacidade de adaptar seus serviços a momentos difíceis como estes que vivemos.

Segundo Ihoshi, com os atendimentos presenciais suspensos pela necessidade de distanciamento social, o que não pôde ser feito pela internet passou a ser realizado por meio de “delivery”, com a ajuda dos Correios, e “drive thru”, com envio e retirada de malotes.

É com esse espírito inovador que a autarquia completa o seu 130º aniversário. “Queremos que a Junta seja um ambiente fácil para se relacionar. Nosso objetivo é ter um balcão único e digital, onde o empresário poderá ter todas as suas demandas atendidas com uma única senha”, afirma o presidente da Jucesp.

 

IMAGEM: divulgação/Jucesp