Brasil

Governo de SP endurece fiscalização contra aglomerações a partir das 23h


Agentes de fiscalização vão multar comércios e empresas que estiverem estimulando aglomerações entre 23h e 5h. Serviços essenciais poderão funcionar normalmente


  Por Redação DC 24 de Fevereiro de 2021 às 16:16

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


O governo paulista adotou uma espécie de toque de recolher no estado das 23h até as 5h. A medida entra em vigor a partir de sexta-feira, 26/02, e vai até o dia 14 de março.

Nesse período, os serviços essenciais continuarão a funcionar normalmente e os trabalhadores poderão circular normalmente. Segundo o governo, na prática, haverá o endurecimento da fiscalização contra aglomerações em qualquer horário e eventos ilegais ou proibidos aos finais de noite e madrugadas.

A medida foi adotada por causa do aumento significativo no número de internações em São Paulo nas últimas semanas, principalmente em relação a pacientes graves com covid-19. O governo informa que até o início da tarde desta quarta-feira, 24/02, eram 6.657 pacientes internados em leitos intensivos, recorde negativo desde o início da pandemia.

Segundo Paulo Menezes, coordenador do Centro de Contingência do estado, “os recursos de leitos de UTI podem estar esgotados em aproximadamente três semanas”.

Para tentar manter a população longe das ruas entre 23h e 5h o governo paulista organizou uma força-tarefa para ampliar a fiscalização das equipes de Vigilância Sanitária em conjunto com as prefeituras.

Equipes do Procon-SP e das forças policiais da Secretaria de Segurança Pública vão atuar de forma conjunta para coibir o funcionamento de estabelecimentos não essenciais no período de restrição e os eventos ilegais.

De acordo com o Diretor Executivo do Procon, Fernando Capez, os agentes de fiscalização vão multar comércios e empresas que descumprirem as regras do Plano São Paulo.

 

IMAGEM: Divulgação





Publicidade






Publicidade









Publicidade