Brasil

Empresários preparam mobilização contra aumento de impostos


Movimento que reúne entidades e lideranças empresariais será lançado na próxima segunda-feira, 17/02


  Por Redação DC 13 de Fevereiro de 2020 às 14:58

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


Entidades e lideranças empresariais irão lançar um movimento nacional contra o aumento de impostos e favorável a simplificação tributária e desoneração da folha de pagamento. O lançamento será realizado na próxima segunda-feira, 17/2, às 10h30, no Clube Esperia, localizado na capital paulista.

Essa pauta, dizem os organizadores da ação, é importante para aumentar o ritmo de geração de empregos. Entre as organizadoras do movimento está a Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

Para a ACSP, que há 125 anos atua na defesa do empreendedor paulistano, as entidades e lideranças empresariais entendem que as propostas em discussão no Congresso não atendem às necessidades das empresas e da população em geral.

“Principalmente, ao que se refere a PEC 45, que provoca um aumento na tributação no setor de serviços para pessoas físicas, sobretudo nas áreas de educação, saúde, imobiliária, entre outras”, diz Alfredo Cotait, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), entidade que integra mais de 420 associações comerciais e representa cerca de 200 mil empreendedores.

Cotait explica que o movimento foi criado com a intenção de colaborar com as decisões do Congresso, alcançando assim o melhor desfecho diante das discussões desses temas.

“Queremos uma reforma tributária, mas uma boa reforma, que de fato melhore o país, gere mais competividade, simplifique o sistema tributário e esteja alinhado com o futuro”, afirma Gabriel Kanner, presidente do Brasil 200, outra entidade que participa da ação.

Com palestras do ex-secretário da Receita Federal e professor do Instituto Brasiliense de Direito Público, Everardo Maciel, e do presidente-fundador da Confederação Nacional de Serviços (CNS), Luigi Nesse, a expectativa é que o movimento reúna mais de mil pessoas, que representarão cerca de 100 empresas e entidades.