Brasil

Em busca de 1 milhão de vagas


Movimento Brasil 200, criado pelo empresário Flávio Rocha (foto), lança campanha de mobilização para gerar emprego em 2019


  Por Estadão Conteúdo 11 de Dezembro de 2018 às 09:39

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


Em uma iniciativa inédita, um grupo de empresários brasileiros lança na próxima segunda-feira uma campanha de mobilização para gerar pelo menos 1 milhão de vagas formais no primeiro mês de 2019.

Chamado de 'Empregue +1 - Empresários unidos a favor do emprego', o movimento sugere que cada empresa, das micro às grandes companhias, abra pelo menos uma vaga.

Gabriel Kanner, presidente do Movimento Brasil 200, entidade que lidera o programa, diz que há 22 milhões de CNPJs no País e, "se tivermos adesão de 5% deles, serão 1 milhão de vagas".

Segundo ele, a ideia "é ter um impacto grande na geração de empregos já no começo do ano", coincidindo assim com o início do governo de Jair Bolsonaro.

"A intenção é canalizar o momento de otimismo no Brasil, com empresários retomando investimentos, somando tudo isso em uma campanha de mobilização", explica Kanner. "Queremos replicar isso para cada empresa, da grande à pequena, para que abra pelo menos um vaga, o que certamente terá um grande impacto na economia logo de cara."

LEIA MAIS: Mercado de trabalho terá de absorver idosos

A iniciativa tem apoio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), onde ocorrerá o lançamento da campanha no dia 17. Devem participar cerca de 250 empresários dos setores da indústria, comércio, serviços e agronegócio de todo o País.

O Movimento Brasil 200 foi criado no ano passado pelo dono das Lojas Riachuelo, Flávio Rocha, que chegou a lançar sua candidatura à Presidência da República, mas desistiu da disputa

Kanner, que também pertence ao grupo, informa que a Riachuelo abrirá 300 vagas em janeiro, número que "deve crescer bastante ao longo do ano, de acordo com o número de lojas que forem abertas".

LEIA MAIS: Desemprego cai no terceiro trimestre

Os empresários que participam do Movimento Brasil 200 já aderiram ao programa. Um deles, Luciano Hang, dono da rede Havan, promete 5 mil novos empregos.

Ela já havia anunciado em novembro investimento de R$ 500 milhões na abertura de 20 lojas no próximo ano. Também já se comprometeram com novas vagas os grupos Centauro e Polishop, entre outros.

Em janeiro, o movimento realizará campanhas em diversas mídias, como rádios, TVs, jornais e redes sociais. As empresas colocarão as vagas formais que dispõem em um site e os interessados poderão se inscrever nesse mesmo canal. Os números serão acompanhados mensalmente por meio do Cadastro de Empregados e Desempregados (Caged).

Segundo Kanner, serão oferecidas vagas em todos os segmentos, desde manutenção e limpeza até altos cargos, com variadas faixas salariais, todas com carteira assinada e por meio das modalidades previstas na nova legislação trabalhista, como intermitentes e temporárias.

"O melhor programa social para o País é o emprego, pois é um absurdo termos 12,4 milhões de desempregados", afirma Kanner. O último dado divulgado pelo IBGE indicam que a taxa de desemprego no País caiu para 11,7% no trimestre que vai até outubro, ante 12,3% no trimestre anterior, mas ainda é considerada muito alta

Para se inscrever e mais informações acesse o site  www empreguemais1.com.br