Brasil

Doria confirma início da vacinação contra covid em 25 de janeiro


O estado de São Paulo tem até o momento 10,8 milhões de doses da Coronavac e 75 milhões de seringas. Anvisa ainda precisa aprovar a vacina


  Por Redação DC 11 de Janeiro de 2021 às 15:24

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


O governo paulista informou nesta segunda-feira, 11/01, que a campanha estadual de vacinação começará dia 25 de janeiro, com a possibilidade de antecipar a data.

O estado de São Paulo tem até o momento 10,8 milhões de doses de Coronavac, vacina contra a covid-19 produzida pelo laboratório chinês Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan.

O plano de distribuição da vacina apresentado nesta segunda pelo governo prevê envios semanais de 2 milhões de doses, com uso de caminhão refrigerado, para 200 municípios mais populosos.

As demais cidades precisarão retirar as doses estocadas em 25 Centros de Distribuição regionais. Os centros receberão geradores extras para garantir o armazenamento adequado da vacina. Além disso, câmaras de refrigeração do SUS serão usadas para estocar as doses.

As prefeituras serão responsáveis pelo abastecimento dos seus postos de vacinação.

Já existem 5,2 mil postos de vacinação espalhados por todo o Estado, com possível expansão para até 10 mil locais. O plano prevê uso de escolas, quartéis da PM, estações de trem e terminais de ônibus, farmácias e sistemas drive-thru.

O funcionamento dos postos poderá ser ampliado conforme a necessidade, com perspectiva de atendimento das 8h às 22h de segunda à sexta-feira, e das 8h às 18h aos sábados, domingos e feriados.

O governo paulista informa ainda que já adquiriu 75 milhões de seringas e agulhas. Desse total, 20 milhões já foram distribuídas para a rede pública de saúde e novos quantitativos serão enviados proporcionalmente aos municípios com base nas grades semanais de vacinas.

APROVAÇÃO DA ANVISA

O uso emergencial da Coronavac ainda precisa ser aprovado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

O governo do estado fez o pedido para o uso emergencial da vacina na última sexta-feira (8/01). A agência tem prazo de dez dias para avaliar o pedido.

A Anvisa requisitou mais informações para o Butantan. Segundo o Instituto, a Coronavac tem potencial imunizante de 78% nos casos leves e 100% nos casos graves.

IMAGEM: Pixabay






Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade




Publicidade



Publicidade




Publicidade