Brasil

Datafolha: Ciro, Haddad e Alckmin estão agora empatados


Candidato petista ganhou quatro pontos percentuais, mas sua taxa de rejeição subiu na mesma proporção


  Por Estadão Conteúdo 14 de Setembro de 2018 às 21:04

  | Agência de notícias do Grupo Estado


A intenção de voto no candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, oscilou positivamente entre o começo e o fim desta semana, de acordo com pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira (14/09).
 
O levantamento mostra ainda três candidatos tecnicamente empatados em segundo lugar: Ciro Gomes (PDT), Fernando Haddad (PT) e Geraldo Alckmin (PSDB).

O candidato do PSL passou de 24% na pesquisa divulgada na segunda-feira para 26% na de hoje. Ciro manteve os 13%, mesmo percentual de Haddad, que subiu quatro pontos porcentuais (de 9% para 13%). 

Alckmin oscilou de 10% para 9%, mas se mantém empatado em segundo lugar, considerando-se o limite da margem de erro, que é de dois pontos porcentuais.

Entre as duas pesquisas, Marina Silva (Rede) caiu de 11% para 8% A ex-senadora deixa, portanto, de figurar como empatada em segundo lugar, como estava no levantamento anterior.

Alvaro Dias (Podemos), João Amoêdo (Novo) e Henrique Meirelles (MDB) aparecem cada um com 3%, mesmo índice do levantamento anterior.

Por sua vez, mantiveram 1% Cabo Daciolo (Patriota), Guilherme Boulos (PSOL) e Vera Lúcia (PSTU).

Assim como no levantamento anterior, João Goulart Filho (PPL) e José Maria Eymael (DC) não pontuaram.

Votos brancos e nulos oscilaram de 15% para 13%. Não souberam ou não opinaram passaram de 7% para 6%.

LEIA MAIS: Apelo ao voto útil e desespero eleitoral
 
Em relação à rejeição aos candidatos, Jair Bolsonaro manteve o maior percentual, que subiu um ponto percentual entre as duas pesquisas: 44% declararam que não votariam de “jeito nenhum” no candidato no primeiro turno.
 
O mesmo fenômeno ocorreu com Marina Silva, que agora tem 30% de eleitores contrários à sua eleição.

A taxa de rejeição a Fernando Haddad cresceu de 22% para 26%. Geraldo Alckmin tem 25% de rejeição; e Ciro Gomes, tem 21%. Os dois candidatos oscilaram um ponto percentual entre a pesquisa do começo da semana e a realizada ontem e hoje.

Vera Lúcia tem 19% de taxa de rejeição; Cabo Daciolo, 18%; Henrique Meirelles, Guilherme Boulos e Eymael, 17%; Alvaro Dias, 16%, João Amoêdo,15% e João Goulart Filho, 14%. A rejeição a Alvaro Dias oscilou dois pontos percentuais. Não houve alteração nas taxas de rejeição de Meireles, Amoêdo, Vera Lúcia e Boulos

Os percentuais de eleitores contrários de Daciolo, Eymael e João Goulart Filho caíram 1%, respectivamente. O Instituto Datafolha ainda simulou disputas entre os presidenciáveis no 2º turno entre os principais candidatos. Jair Bolsonaro perde em eventual disputa para Ciro Gomes (45% a 38%).

Em relação a Marina Silva (43% a 39%) e Geraldo Alckmin (41% a 37%), a desvantagem do candidato do PSL está na margem de erro. Em relação a Fernando Haddad, a vantagem de Bolsonaro é de um ponto percentual (41% a 40%).

Além de Bolsonaro, Ciro Gomes tem vantagem em eventuais disputas com Fernando Haddad (45% a 27%); Marina Silva (44% a 32%); e Geraldo Alckmin (40% a 34%).

Geraldo Alckmin supera Fernando Haddad (40% a 32%) e Marina Silva (39% a 36%). A candidata da Rede tem cinco pontos percentuais de vantagem em relação ao candidato petista (39% a 34%).

*Com Agência Brasil