Brasil

Comércio e serviços poderão funcionar até as 23h no estado de SP


O governo paulista também inicia neste mês de julho uma série de eventos-teste, como feiras de negócios e shows


  Por Redação DC 07 de Julho de 2021 às 14:28

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


A partir de sexta-feira, 9/07, estabelecimentos comerciais e de serviços do estado de São Paulo ganharão mais duas horas de funcionamento e poderão receber mais clientes.

O governo paulista vai reduzir as restrições para as atividades econômicas, que poderão funcionar das 6 horas às 23 horas, com ocupação dos estabelecimentos de até 60% da capacidade máxima.

No caso de lojas, shoppings e restaurantes, a entrada de clientes pode acontecer até as 22 horas, ainda que o encerramento das atividades esteja prevista para as 23 horas.

As medidas são válidas até 31 de agosto, quando uma nova análise será realizada pelo governo, que podem implicar em aumento das restrições ou nova flexibilização delas.

Até sexta-feira, porém, permanecem as regras atuais: funcionamento entre 6 horas e 21 horas, com 40% de ocupação máxima.

A flexibilização vem após redução significativa nos casos de internação de pacientes com covid-19 em UTI. Segundo o governo, nas últimas duas semanas, as internações reduziram cerca de 2% ao dia.

EVENTOS-TESTE

A gestão Doria planeja liberar, a partir de 17 de julho, uma série de eventos nas áreas de negócios, cultura, lazer, esporte e turismo. A proposta é testar os impactos dessas ações na evolução da pandemia.

Os participantes terão de fazer a testagem obrigatória e precisam estar vacinados. Haverá o monitoramento dos participantes pós-evento.

Entre os eventos-teste estão previstos a Fórmula 1, em 21 de novembro, nove shows a partir de outubro, cinco eventos sociais, como casamentos e jantares, a partir de julho, e uma feira de negócios em Santos, dias 21 e 22 de julho.

 

IMAGEM: Rovena Rosa/Agência Brasil






Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade




Publicidade



Publicidade




Publicidade