Brasil

Cidade de São Paulo pode ter megaferiado de seis dias


Anunciada pelo governado João Doria, acompanhado do prefeito Bruno Covas, a ideia é antecipar três feriados para tentar elevar a taxa de isolamento na capital


  Por Redação DC 18 de Maio de 2020 às 15:57

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


Depois do megarrodízio - já suspenso -, a cidade de São Paulo pode ter agora um megaferiado de seis dias a partir de quarta-feira, 20/05. A ideia é antecipar feriados para tentar aumentar os índices de isolamento na capital.

O anúncio foi feito nesta segunda-feira, 18/05, pelo prefeito Bruno Covas, acompanhado do governador João Doria, durante coletiva no Palácio dos Bandeirantes.

A Câmara Municipal aprovou nesta segunda a possibilidade de antecipação de feriados. A propostas do executivo paulista é adiantar o Corpus Christi para quarta (20), Consciência Negra para quinta (21) e a sexta (22) seria facultativo. Além desses, o governador enviará para Assembleia Legislativa proposta para antecipar para segunda (25) o feriado de 9 de Julho.

LOCKDOWN

O governador de São Paulo afirmou ainda que há um protocolo, elaborado pelo Comitê de Contingência do Coronavírus, para o lockdown em São Paulo, mas ressaltou que não há iminência para a medida.

"Não estamos decretando lockdown nem recomendando o lockdown na capital de São Paulo ou na região metropolitana", disse. "Estamos tentando todas as alternativas possíveis para viabilizar o achatamento desta curva, atender às recomendações da área da Saúde e proteger vidas", completou o governador.

SEM REDUÇÃO DE ICMS

Na coletiva, Doria afirmou também que não há mais espaço para redução do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) no Estado.

Segundo o governador, o Estado já teve uma queda materializada de R$ 10 bilhões na arrecadação do ICMS e há a expectativa de que se perca mais R$ 5 bilhões.

"Este é o principal imposto que permite a manutenção das atividades de saúde, de segurança pública e de proteção social. Nós não temos condição de fazer mais nenhuma redução além daquelas que já estavam feitas e das que nós fizemos", afirmou Doria.

 

*com Estadão Conteúdo

IMAGEM: Divulgação/Governo do Estado de São Paulo