Brasil

Carnaval: saiba como proteger seus pertences e evitar fraudes


Roubos e furtos infelizmente são comuns nas festas ao longo do feriadão. A Boa Vista dá dicas para ficar atento e saber o que fazer para evitar problemas com cartões, documentos e celulares


  Por Redação DC 19 de Fevereiro de 2020 às 14:04

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


No carnaval, infelizmente são muito comuns os furtos de documentos, cartões e celulares. Então, se o consumidor quer ir para a folia em lugares abertos e com muita gente, é preciso ficar atento.

A seguir, a Boa Vista oferece algumas dicas para que o consumidor possa aproveitar o carnaval com mais segurança e para tentar evitar algum tipo de prejuízo: 

O QUE LEVAR

O consumidor deve levar somente o essencial, como apenas um documento (RG ou Carteira de Habilitação) e um cartão (de crédito ou débito). Além disso, é recomendado que carregue pouco dinheiro, para usar em situações nas quais os cartões não são aceitos.

ONDE LEVAR

É válido usar um porta-documento/dinheiro que possa ser ficar bem preso ao corpo ou mesmo uma pochete, à frente e bem visível para quem carrega, e evitar ao máximo deixar os pertences nos bolsos - principalmente os de trás, ou em bolsas que atraiam a atenção.

ATENÇÃO AO USAR CARTÕES 

É preciso tomar muito cuidado ao usar o cartão de crédito ou débito ao pagar alguma conta, em especial quando houver muita gente junto, como nos blocos, e não se distrair durante o pagamento. Isso porque é cada vez mais comum um golpe que consiste em pegar o cartão para colocar na maquininha e devolver ou outro ao consumidor.

Os golpistas se aproveitam de um momento de distração, ou usam algum truque e desviam a atenção, para que insira, por engano, a senha no campo destinado ao valor da compra, permitindo que o golpista visualize a senha.

Outro golpe comum nesta época do ano é o da dupla operação ou do valor errado. Neste, o golpista finge que o cartão não passou na maquininha e alega um problema qualquer do aparelho. Em seguida, pega outro equipamento e cobra novamente o valor. O prejuízo só é percebido quando a vítima olha posteriormente o extrato do banco.

Portanto, em todas as transações com cartão, o consumidor deve exigir e conferir o recibo para ter certeza de que a operação foi feita corretamente.

OS CUIDADOS NÃO FORAM SUFICIENTES?

Mesmo com todos os cuidados mencionados acima, o consumidor ainda corre o risco de acabar sendo vítima de um golpe, furto ou roubo, ou mesmo de um extravio durante as festas de carnaval.

Nestes casos, também é possível tomar algumas medidas que podem fazer toda a diferença:

• Boletim de Ocorrência: é fundamental registrar o sumiço dos documentos na delegacia de polícia. O B.O. pode ser feito via on-line.

• Roubo/furto de documentos, cheques, cartões: entrar no site da Boa Vista e registrar a perda dos documentos no SOS Cheques e Documentos. A empresa emitirá um alerta ao mercado, reduzindo o risco de fraudes com o CPF do consumidor. O registro é totalmente gratuito e prático.

• Segunda via de documentos: em quase todos os estados é possível acessar o órgão responsável e fazer o agendamento para retirar o novo documento. Em São Paulo, é possível acessar o site do Poupatempo e fazer o agendamento.

• Celular: se ficou sem o celular durante a folia (perda, roubo ou furto), o consumidor precisa fazer o bloqueio do IMEI (uma espécie de “RG” do celular) na operadora, impedindo o aparelho de ser conectado.

Portanto, é bom sempre deixar o IMEI anotado em algum lugar. Lembrando que o número pode ser conferido na caixa do aparelho ou usando o próprio celular, digitando *#06#, como se fosse fazer uma ligação, e o código de 15 dígitos (IMEI) será exibido na tela.

Para mais informações e dicas de Educação Financeira e Orçamento Doméstico siga a Boa Vista no Facebook ou acesse o site

FOTO: Thinkstock