Brasil

Carnaval de São Paulo recebeu 391 blocos de rua


Estimativa é que a festa paulistana, que segue até o próximo fim de semana (9 e 10 de março), receba, até o final, 5 milhões de pessoas em 516 blocos


  Por Agência Brasil 06 de Março de 2019 às 14:04

  | Agência de notícias da Empresa Brasileira de Comunicação.


A cidade de São Paulo teve apresentação de 391 blocos oficias de carnaval de rua entre 23/2 e 5/3, de acordo com a prefeitura.

A estimativa é que a festa paulistana, que segue até o próximo fim de semana (9 e 10 de março), receba, até o final, 5 milhões de pessoas em 516 blocos.

Durante os dias de Carnaval, foram aplicadas 244 multas em pessoas que urinavam nas vias públicas. As equipes de saúde realizaram 2,4 mil atendimentos entre foliões nos blocos de rua e 614 pessoas foram amparadas durante os desfiles no Sambódromo do Anhembi. Foram recolhidas 600 toneladas de lixo e, para a lavagem das ruas, foram necessários 6 mil metros cúbicos de água reutilizada.

ASSÉDIO

A campanha para combater o assédio sexual durante o carnaval distribuiu mais de 20 mil adesivos e 16 mil tatuagens de decalque com as frases #SambandoNaCaradoMachismo, #NaoÉNao e #MeuCorpoMinhasRegras.

O Ônibus Lilás levou uma psicóloga, uma assistente social e uma advogada para auxiliar nas intervenções durante o Carnaval. Foi registrada, com a iniciativa, uma denúncia sobre tentativa de abuso sexual próximo a banheiros químicos.

INCIDENTES

A prefeitura informou que a realização de eventos não-oficiais no Largo da Batata, zona oeste, provocou o remanejamento no trajeto de dois blocos ontem (5/3). O Bloco Não Serve Mestre foi transferido para a Rua Henrique Schaumann e o Bloco Latinha Mix mudou para as proximidades do Parque Ibirapuera.

Ações de fiscalização e combate ao comércio irregular da Guarda Civil Metropolitana (GCM) contaram, inclusive, com a ajuda de drones.

Foram efetuadas 6,6 mil apreensões de produtos irregulares, a maior parte deles, 4,8 mil, nos últimos quatro dias. As equipes da guarda atenderam a dez ocorrências criminais, encaminhadas posteriormente às delegacias.

FOTO: Agência Brasil