Brasil

Brasil gera 644 mil empregos formais em 2019


Em dezembro, houve fechamento de 307.311 vagas com carteira assinada, interrompendo uma sequência de oito meses consecutivos de saldo positivo no Caged


  Por Estadão Conteúdo 24 de Janeiro de 2020 às 10:28

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


O mercado de trabalho brasileiro criou 644.079 empregos com carteira assinada em 2019, de acordo com dados consolidados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados pelo Ministério da Economia nesta sexta-feira (24/01). 

O saldo de 2019 foi resultado de 16.197.094 admissões e 15.553.015 demissões ao longo do ano. Em 2018, o saldo havia sido positivo em 529.554 postos de trabalho, na série já com ajustes (que inclui declarações fora do prazo). 

Os dados foram considerados positivos pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP). “Foi uma boa notícia. Os dados são importantes, pois mostram um real aumento do emprego formal”, afirma Marcel Solimeo, economista da ACSP. "Todo crescimento de taxa de ocupação é importante, seja informal ou por conta própria. Mas o trabalho com carteira assinada é ainda mais relevante, uma vez que também auxilia a cobrir o déficit da Previdência”, continua. 

Para o economista, a melhora no emprego formal é um sinal de que a economia está melhorando gradativamente. “É um avanço importante para a recuperação das perdas dos últimos anos, mas ainda em ritmo lento. Há ainda um espaço para crescer de forma mais acentuada”, conclui.

Esse é o melhor resultado anual desde 2013, quando foram gerados mais de 1,1 milhão de postos de trabalho formais. Agora, o governo trabalha com uma meta de gerar 1 milhão de empregos em 2020. "Caso isso ocorra, o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) pode alcançar até 3%", projeta Solimeo.

FECHAMENTO DE VAGAS

Já em dezembro, houve fechamento de 307.311 vagas com carteira assinada, interrompendo uma sequência de oito meses consecutivos de saldo positivo no Caged.

O resultado é considerado normal para o período, em que há demissão de trabalhadores contratados temporariamente para atender à demanda de fim de ano. Ainda assim, esse foi o melhor resultado para dezembro desde 2005 (na série sem ajustes), quando foram fechados 286.719 postos de trabalho. O saldo de dezembro decorre de 990.848 admissões e 1.298.159 demissões. Em dezembro de 2018, houve fechamento líquido de 334.462 vagas, na série sem ajustes.

O resultado de dezembro veio melhor que a mediana das estimativas do mercado financeiro, negativa em 327.988 postos de trabalho, e dentro do intervalo de -360.000 a -270.000 vagas.

FOTO: Pixabay