Brasil

ACSP homenageia heróis de 32


Alencar Burti, presidente da ACSP e da Facesp, relembrou atuação dos paulistas durante a Revolução Constitucionalista pela defesa da ética e liberdade


  Por Redação DC 16 de Julho de 2015 às 17:36

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


A Associação Comercial de São Paulo realizou na manhã desta quinta-feira (16/07) uma homenagem aos heróis da Revolução Constitucionalista de 1932. O evento aconteceu no Monumento-Mausoléu ao Soldado Constitucionalista, no Obelisco do Ibirapuera, na capital paulista. 

“A ACSP também teve grande importância durante a revolução, movimentando toda a população paulista na luta pela ética, moral e liberdade”, afirmou Alencar Burti, presidente da ACSP e da Facesp. 

LEIA TAMBÉM: Posição Facesp-ACSP/O que seria o Nove de Julho hoje?

ALENCAR BURTI E FRANCISCO GIANNOCCARO, DA ACSP, ENTREGAM COLAR PARA O DEPUTADO FERNANDO CAPEZ

 Durante a cerimônia foi concedido o Colar Carlos de Souza Nazareth (batizado em homenagem ao presidente da ACSP durante eclosão da Revolução) a Fernando Capez, deputado estadual, presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, e a Mario Fonseca Ventura, coronel da PM e presidente da Sociedade de Veteranos de 32 – MMDC. 

“Essa outorga aumenta a nossa responsabilidade, pois significa que a ACSP confia que eu seja um político que comungue de todos os valores da Revolução”, disse Capez. 

Para o deputado, o movimento trouxe ensinamentos intangíveis, como a coragem de não se omitir na defesa de ideais – lições que servem também para o momento de crise econômica e política que o país vive neste momento. “A Associação Comercial deve se reinventar mais uma vez, ter ciência de sua importância e do papel que pode exercer”, afirmou Capez. 

HOMENAGEM A BURI 

A cidade de Buri, localizada a cerca de 250 quilômetros a oeste da capital paulista, foi palco de intensos combates durante a Revolução. Na região, foi formado um cordão de trincheiras para resistir a ataques das tropas vindas do sul do país. 

“A estação de trem da cidade serviu de base para os soldados paulistas”, afirma Cláudio Fonsenca, prefeito de Buri (que aparece na imagem que abre essa reportagem). O prefeito, que recebeu uma homenagem em nome da cidade, relembrou momentos de sua infância, quando ouvia relatos dos avós, que chegaram a oferecer sua fazenda como alojamento aos soldados.

“Muitas mortes ocorreram na região”, diz Fonsenca. “Ser homenageado neste evento é motivo para ficar lisonjeado.”

SAIBA MAIS: Nove de Julho: um passado que não se foi

CORONEL MARIO FONSECA VENTURA TAMBÉM RECEBEU A HONRARIA

 O colar é entregue a cada ano desde 2002, quando foi criado o Conselho Cívico e Cultural da ACSP, para homenagear personalidades e instituições com destaque no cenário econômico, político e social. 

Entre os ganhadores de edições anteriores estão Inezita Barroso, cantora responsável por difundir a musica caipira e o folclore do interior paulista, e Dorina Nowill, filantropa que atuou em defesa dos deficiente visuais, tendo sido presidente do Conselho Mundial para o Bem-Estar dos Cegos.

De acordo com Edimara de Lima, coordenadora do Conselho Cívico e Cultural, a ACSP assumiu uma das lideranças do movimento, tendo atuado como administradora financeira e logística da campanha paulista.

“Foi um momento brilhante para a história”, afirma Edimara. “Poderia se repetir em outros momentos de crises.”

*FOTOS: Paulo Pampolin/Hype

 





Publicidade





Publicidade





Publicidade