Brasil

ACSP entra no debate da mobilidade urbana


Representando a entidade, por meio de seu Conselho de Política Urbana, a coordenadora técnica Larissa Campagner, palestrou durante a 25° Semana de Tecnologia Metroferroviária


  Por Redação DC 11 de Setembro de 2019 às 14:20

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


Com o intuito de debater novos dados sobre o setor ferroviário e a eficiência da mobilidade urbana, a 25º Semana de Tecnologia Metroferroviária reuniu especialistas entre os dias 3 e 6/9, em São Paulo.

A Associação Comercial de São Paulo (ACSP) participou do evento, por meio de seu Conselho de Política Urbana (CPU), representado por sua coordenadora técnica, Larissa Campagner.  

Na ocasião, Luiz Antônio Cortez, gerente de planejamento e meio ambiente do Metrô de São Paulo, apresentou a Pesquisa Origem e Destino 2017. Realizado há mais de 50 anos pela empresa, o estudo é consagrado como o maior em transportes urbanos no Brasil e se destaca por ser uma ferramenta eficaz para o planejamento da mobilidade.

O estudo trouxe a atualização de alguns números, como o número de viagens diárias realizadas na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP), foram 42 milhões de viagens por dia em 2017 - um crescimento de 10,3% de viagens e um aumento de 12,4% das viagens motorizadas no período de 2007 a 2017.

Neste período, a rede de metrô aumentou 28,4 quilômetros, enquanto a rede da CPTM adicionou 16,4 quilômetros novos. Ao todo, foram implantadas 27 novas estações na malha metroferroviária da região. Ambos modais apresentaram crescimento de 53% no período de 2007-2017, em todas as sub-regiões, criando novas possibilidades de integração com os demais meios.

Sobre os dados disponibilizados, Larissa destaca que não há mudanças significativas na matriz da mobilidade urbana paulista, que continuam dividas: 1/3 para transporte coletivo, 1/3 para transporte individual e 1/3 para transporte não motorizado. Também aponta que a questão dos deslocamentos na cidade precisa ser pensada conjuntamente com os modais de transporte e o uso e ocupação do solo. Outro destaque é para o aumento percentual significativo de ciclistas, que contam entretanto, com poucas usuárias mulheres.

"A partir das informações que os dados da pesquisa nos trouxeram, alguns chamam a atenção. Continuamos a ter um terço dos percursos diários em nossa cidade apenas por modos não motorizados. E o crescimento do uso de bicicletas é grande, mas as mulheres são apenas 10% dos usuários", diz Larissa.

A Semana de Tecnologia Metroferroviária tem por finalidade estimular o desenvolvimento do setor de transportes sobre trilhos no país. Essa edição teve como foco o seguinte tema: "Trilhos: eficiência e novos rumos", devido a recente renovação dos governos estadual e federal e os novos planos para o setor de transportes. O evento é organizado pelo corpo técnico do METRÔ-SP, da CPTM e das outras operadoras brasileiras, com apoio de diversas instituições e empresas do setor.