Acontece no Estado

Presidente da ACSO se opõe ao aumento da Selic aplicado pelo Copom


Para ele, o país precisa de nova política econômica, pautada pela redução e controle do gasto público


  Por FACESP 03 de Agosto de 2015 às 00:00

  | Informações da Federação das Associações Comerciais do Estado de S.Paulo


O presidente da Associação Comercial de Sorocaba (ACSO) José Alberto Cépil lamenta a decisão do Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central de ter elevado mais uma vez a taxa básica de juros (Selic) em 0,5% ponto percentual. 

"A decisão de aumentar novamente a Selic, sem considerar todos os indicadores econômicos, pode agravar a situação das empresas e dos trabalhadores. A medida pode, inclusive, afetar as finanças públicas, que serão afetadas pela queda da arrecadação, decorrente do menor nível de atividade econômica", comenta Cépil. 

Por outro lado, fica claro que o governo continuará usando os juros altos para conter a inflação (o IPCA é estimado em 6,45% este ano), sacrificando o crescimento da economia", completa. 

Para o presidente da Associação Comercial, o país precisa de nova política econômica, pautada, principalmente, pela redução e controle do gasto público. "É necessário reduzir os juros para estimular a economia. Além dessa medida, o governo precisa fazer a parte dele, reduzindo os gastos públicos e investindo em infraestrutura", conclui.