Acontece no Estado

Pesquisa mostra perfil do inadimplente, diz Acim


Vendas a vista devem ser elevadas no final do ano, acredita dirigente da Acim baseado em pesquisa


  Por Redação Facesp 01 de Novembro de 2016 às 00:00

  | Das equipes de comunicação de entidades membros da Federação das Associações Comerciais do Estado de S.Paulo


Visando mostrar o perfil do consumidor inadimplente para as vendas no Natal, o vice presidente da Associação Comercial e Industrial (ACI) de Marília, Adriano Luiz Martins, considera oportuna a oportunidade de mostrar os dados para que o comerciante estude e veja o que é possível evitar, principalmente quanto as vendas em dezembro. “O descontrole financeiro representa um em cada quatro casos de inadimplência”, resumiu o resultado da pesquisa da Boa Vista SCPC, divulgada recentemente e que serve de parâmetro para os empresários do comércio varejista. “O levantamento mostra queda para 37% na fatia dos que atribuem o atraso no pagamento das contas ao desemprego”, disse o dirigente.

De acordo com a pesquisa “Perfil do Inadimplente do 3º trimestre de 2016”, realizada pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) 25% dos pesquisados apontam o “descontrole financeiro” como responsável pela inadimplência, maior valor para este tipo de causa registrada no ano. O levantamento mostrou também queda nas citações de desemprego – historicamente a principal razão para o atraso no pagamento das contas – com 37%, sendo o nível mais baixo de 2016. Dentre as faixas de renda familiar informadas pelos consumidores, a pesquisa da Boa Vista SCPC constatou que houve crescimento da inadimplência principalmente nas famílias com rendimento superior a três salários mínimos: de 61% no 2º trimestre para 69% no último levantamento. 

Quanto ao valor das dívidas, o levantamento revelou que 39% têm débito em aberto entre R$ 500 e R$ 2 mil, enquanto 31% têm dívidas abaixo de R$ 500. Já o valor médio do débito foi de R$ 1.746, o menor nível desde que a pesquisa Perfil de Inadimplente começou a ser realizada pela Boa Vista SCPC em 2012. A maioria (57%) pretende regularizar a dívida em 30 dias, mas essa fatia é inferior aos 68% do levantamento anterior. O percentual dos que planejam saldar seus compromissos entre 30 e 90 dias foi de 20%, acima dos 15% registrados no 2º trimestre, enquanto 23% só deverão pagar suas dívidas em mais de 90 dias (eram 17% na pesquisa anterior). São 70% dos consumidores declararam não estar mais financiando suas compras, e preferem esperar para pagar à vista e em dinheiro. Outros 23% fazem uso do cartão de crédito, 6% do carnê ou boleto e apenas 1% do cheque pré-datado.

A fatia dos que planejam fazer compras nos próximos meses teve ligeira alta (de 16% para 18%, na comparação trimestral). De acordo com o levantamento da Boa Vista SCPC, o sonho de consumo continua a ser a compra da casa própria, citada por 46%, seguida por carro novo, com 19%, e de viagem com 12%. “A pesquisa confirma que o desemprego é o problema”, ressaltou o dirigente da Acim. “Desta forma, somente com novas ofertas de emprego é que o poder de compra do consumidor será melhor e maior”, resumiu o vice presidente da Acim, Adriano Luiz Martins ao avaliar a pesquisa divulgada. “Estimular as vendas a vista, talvez, seja um diferencial para este ano”, calcula.