Acontece no Estado

Funcionalismo público vai intensificar o comércio, diz Acim


Libânio Victor Nunes de Oliveira, presidente da Acim, confiante na presença do funcionalismo público no comércio


  Por Redação Facesp 23 de Dezembro de 2016 às 00:00

  | Das equipes de comunicação de entidades membros da Federação das Associações Comerciais do Estado de S.Paulo


O presidente da Associação Comercial e Industrial (ACI) de Marília, Libânio Victor Nunes de Oliveira, não tem dúvidas de que o comércio da cidade estará mais intenso até as 17 horas de sábado, diante do anúncio da Prefeitura de Marília liberar o 13º salários dos 4.200 servidores municipais, bem como na próxima terça-feira de outra parte. “Isto quer dizer que o comércio continuará intenso nesses dias, principalmente com a injeção deste investimento do Poder Público Municipal”, disse o dirigente ao lembrar que na próxima segunda-feira, o funcionamento do comércio é das 12 as 18 horas, e terça-feira, até as 18 horas.

De acordo com o presidente da associação comercial local a expectativa de vendas para este ano é duvidosa, porém, 50% dos empresários estão realizando algum tipo de promoção para incrementar as vendas, o maior porcentual desde 2010. Destes 50%, a maioria seguirá a política de descontos especiais (68%) a fim de atrair o consumidor impactado pela crise, enquanto uma parcela de 12% optou por oferecer facilidades no pagamento parcelado sem juros. O mesmo porcentual (12%) disponibilizou ofertas especiais como promoções relâmpagos do dia, da semana ou mês. “A criatividade sempre foi a principal arma do comércio contra qualquer tipo de crise”, frisou ao citar as campanhas promocionais que a própria associação comercial realiza neste período, com o sorteio de um automóvel zero quilômetro e outros eletroeletrônicos.

Diante de recente pesquisa realizada, Libânio Victor Nunes de Oliveira enfatiza de que a expectativa dos empresários é que o consumidor compre em grande parte com o cartão de crédito (64%), enquanto 32% acredita que o pagamento à vista com dinheiro, cheque e cartão de débito esteja em segundo plano. “Existem ainda os cartões de benefícios que sempre ajudam neste sentido”, acrescentou ao lembrar da importância de consultar sempre o banco de dados do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) da Acim, nas vendas pelo crediário. “Na dúvida não venda”, destacou ao lembrar que a inadimplência é o maior vilão contra a sustentabilidade da empresa.

Ainda analisando o comportamento do consumidor, Libânio Victor Nunes de Oliveira diz que a sondagem aponta ainda que 22% dos entrevistados acreditam que o estoque está maior em relação ao ano passado, alta de 7 pontos porcentuais (p.p.) em relação aos 15% apurados em 2015. “Pesquisa da FecomercioSP, realizada com 100 lojistas da capital paulista entre os dias 15 e 19 de dezembro, a expectativa é de crescimento de 3% nas vendas do período”, falou o presidente da associação comercial. “É a primeira vez, desde 2012, que os comerciantes projetam um fim de ano positivo”, destacou. Os lojistas que comercializam bens semiduráveis como roupas e calçados estão mais confiantes e esperam crescimento de 7% nas vendas, enquanto os empresários do setor de duráveis (eletrodomésticos, móveis, carros, etc) projetam alta de apenas 1%.