Acontece no Estado

Franca: 40,3% dos consumidores antecipam compras de Natal na Black Friday


É o que revela pesquisa do Instituto de Economia da Associação do Comércio e Indústria de Franca (ACIF)


  Por Redação Facesp 23 de Novembro de 2017 às 10:32

  | Das equipes de comunicação de entidades membros da Federação das Associações Comerciais do Estado de S.Paulo


Em pesquisa de intenção de compra realizada pelo Instituto de Economia ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca), 40,3% dos consumidores entrevistados afirmaram que aproveitarão as promoções da Black Friday a fim de anteciparem suas compras de Natal.

Desses, 45,4% afirmaram que efetuarão pagamentos em dinheiro, enquanto 32,3% optarão pelo cartão de crédito em compras sem juros. A pesquisa foi realizada em corredores comerciais de Franca, entre os dias 13 e 21 de novembro.

Uma das principais datas do comércio varejista americano, a sexta-feira de grandes promoções tem ganhado adeptos no Brasil desde 2010, ano em que teve início no país. Neste ano, acontecerá amanhã (24/11).

“A pesquisa é uma prévia do ambiente de compras que deve se instaurar até o Natal e desenha um cenário positivo, influenciado pela retomada econômica esperada para 2018”, afirma o economista da ACIF, Adnan Jebailey.

De acordo com a coordenadora do setor de Desenvolvimento Empresarial da ACIF, Danila Sartório, a Black Friday é uma oportunidade de bom negócio não apenas para o consumidor, mas também para o comerciante e deve ser aproveitada de forma estratégica.

LEIA MAIS: Lojista deve ficar atento às fraudes na Black Friday

“A estratégia para formular as promoções não deve se ater aos ‘super descontos’. No momento de definir as ofertas, o lojista deve pensar em suas necessidades: girar o estoque, trazer consumidores para dentro da loja, promover uma marca junto ao público, enfim. O que a empresa quer e precisa deve ser o foco de definição das promoções”, afirma.

Ter certeza de que o estoque do produto oferecido atenderá a demanda e avisar ao cliente de que a promoção é válida enquanto este estoque durar é fundamental para que o público não se sinta enganado, afirma Danila.

“Também é preciso pensar no aumento do fluxo de vendas e se organizar para cumprir entregas e garantias divulgadas. Assim como o bom atendimento pode gerar repercussão, equívocos podem manchar a reputação de sua empresa”, conclui.

Quanto ao consumidor, este deve tomar alguns cuidados para aproveitar as promoções sem ser iludido ou comprometer o próprio orçamento.

“A primeira dica é não comprar por impulso. O ideal é que o consumidor faça um acompanhamento prévio do preço do produto desejado a fim de comparação. Utilizar sites de busca para pesquisa de preços, mesmo para compras em lojas físicas, pode ajudar a evitar fraudes”.

De acordo com a Associação Comercial de São Paulo (ACSP), neste ano, as vendas da Black Friday via comércio eletrônico brasileiro devem crescer 15% em relação ao ano passado. Já para o comércio como um todo ? físico e online ? a expectativa é de aumento entre 3% e 5% no período da Black Friday, no País.