Acontece no Estado

Facesp vai ajudar a ampliar campanha contra violência doméstica


Por meio do seu Conselho da Mulher Empreendedora e da Cultura (CMEC), a entidade vai estimular o comércio a participar da ação


  Por Cleber Lazo  17 de Agosto de 2021 às 09:00

  | Repórter Facesp cleber.lazo@facesp.com.br


O Conselho da Mulher Empreendedora e da Cultura (CMEC) da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp) passa a integrar o time de entidades que trabalha para expandir a campanha Sinal Vermelho Contra a Violência Doméstica.

A iniciativa, criada pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), em parceria com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), é um instrumento silencioso de denúncia. Com um “X” na palma da mão, a mulher indica que precisa de ajuda. A pessoa ou atendente do estabelecimento comercial, assim que identifica o sinal, deverá chamar a polícia.

A participação do Conselho da Mulher no processo de ampliação da divulgação da campanha foi definida durante encontro realizado na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp).

A presidente do CMEC, Ana Claudia Badra Cotait, se reuniu com o presidente da Alesp, Carlos Eduardo Pignatari, o Carlão Pignatari, com a presidente Associação Paulista dos Magistrados (Apamagis), Vanessa Ribeiro Mateus, e com a diretora do AMB Mulheres, Domitila Manssur.

“O CMEC tem como missão apoiar iniciativas que visem a proteção das mulheres. Ficamos muito felizes com o convite feito pelo presidente da Alesp e pela dra. Vanessa para somarmos nossas forças a uma campanha tão importante”, afirmou Ana Claudia. “Vamos estudar e definir como a nossa rede de Associações Comerciais pode contribuir com a ampliação deste importante trabalho”, garantiu.

As equipes técnicas da Apamagis, da Alesp e do CMEC já deram início às conversas para estabelecer as estratégias de como se dará esta cooperação entre as instituições.

“A chegada da Facesp, do CMEC e das Associações Comerciais vai trazer a capilaridade necessária para difundirmos o Sinal Vermelho”, destacou Carlão Pignatari. “Queremos intensificar a divulgação deste projeto e dos canais de denúncia contra violência à mulher. Temos o dever de ajudar a proteger as mulheres e combater a violência doméstica”, finalizou.

A juíza Vanessa celebrou a adesão da Alesp e do CMEC. “Essa é uma campanha de toda a sociedade. Além de sensibilizar a sociedade sobre os danos da violência contra a mulher, esta iniciativa quer mostra para a vítima que ela jamais estará sozinha”, disse.

Para mais informações sobre a campanha: http://sinalvermelho.amb.com.br/

 

IMAGEM: Divulgação/AMB






Publicidade


Publicidade




Publicidade



Publicidade




Publicidade



Publicidade




Publicidade