Acontece no Estado

Encontro Setorial Acipi


Forças de Segurança, Procon Piracicaba, Ipem-SP, Cerest e SCPC dão dicas a comerciantes e prestadores de serviço


  Por Redação Facesp 02 de Dezembro de 2016 às 00:00

  | Das equipes de comunicação de entidades membros da Federação das Associações Comerciais do Estado de S.Paulo


A Acipi (Associação Comercial e Industrial de Piracicaba) reuniu proprietários, gestores e colaboradores de empresas do comércio e prestação de serviços para o 8º e último Encontro Setorial de 2016, nesta quinta-feira, 1º de dezembro, na sede da entidade.

Representantes das forças de segurança da cidade, Cerest (Centro de Referência em Saúde do Trabalhador), Procon Piracicaba, Ipem-SP (Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo) e  SCPC Acipi deram dicas importantes relacionadas à segurança, relação consumerista, fiscalização de produtos e serviços, vigilância de acidentes de trabalho, gestão e recuperação de crédito.

“Encontros como este são ótimas oportunidades para que as empresas, associadas à Acipi ou não, possam sanar dúvidas relacionadas a cada segmento com especialistas em diversas áreas envolvidas. Essa é a oitava edição do Encontro Setorial promovido pela Acipi, que já reuniu postos de combustíveis e lojas de conveniência, padarias, supermercados, restaurantes, farmácias e imobiliárias”, aponta Sergio Fortuoso, superintendente da Acipi.

FOCO NA SEGURANÇA

Com a chegada do Natal, o movimento nos corredores comerciais e em bairros de Piracicaba tende a ser mais intenso e, para atender a essa demanda, as lojas ficam abertas em horários especiais. Essa dinâmica sequer ainda mais cuidados relacionados à segurança.

“Orientamos que os lojistas e colaboradores fiquem mais atentos neste período do ano. A segurança precisa ser prioridade o ano todo, mas, próximo ao Natal, os cuidados devem ser maiores. A entrada e a saída do estabelecimento são pontos essenciais de atenção. É preciso, também, evitar manter a rotina por muito tempo, como ir ao banco no mesmo dia e horário. Evite ficar sozinho no estabelecimento e contar dinheiro na frente de clientes e desconhecidos”, explicou o major Willians de Cerqueira Leite Martins, comandante interino do 10º Batalhão da Polícia Militar.

“Quando falamos em segurança, é difícil atingirmos 100%, mas quanto mais preparados para situações de crime estivermos, menores são riscos”, completou.

Ainda sobre o mesmo tema, o inspetor da Guarda Civil de Piracicaba, Mário Prudêncio Ramos, inteirou sobre o assunto, com base na experiência do efetivo: “Como em todos os anos, intensificaremos o patrulhamento na área central e também estaremos fortemente presentes nos demais corredores comerciais da cidade. Contaremos com viaturas de base móvel, motocicletas, bicicletas, viaturas de ronda municipal e de patrulhamento escolar. Além disso, nossas patrulhas rural e do pelotão ambiental continuarão nas ruas”.

O inspetor orientou os lojistas e também deu dicas para os consumidores: “Evitem ostentar joias de valor nas ruas, sobretudo neste período; de preferências para o uso de cartões de crédito ou débito, se precisar falar ao celular, entre em algum estabelecimento; use bolsas na parte da frente do corpo e mantenha-as sempre seguras; fique atento a pessoas que estejam rondando ou que forcem esbarrões. Lembre-se de que criminosos não têm cara, idade nem gênero pré-determinado. Por isso, a atenção deve ser redobrada.”

Para encerrar o encontro, o delegado da Delegacia Seccional da cidade, João Sérgio Marques Batista, forneceu informações valiosas para manter um estabelecimento seguro:

- Quanto maior a visibilidade no estabelecimento, maior a segurança;
- Evite que as mercadorias expostas atrapalhem a visibilidade no local;
- Invista em reforço territorial: cuide do entorno da empresa, colaborando e cobrando (informar sobre lâmpadas queimadas, carros abandonados, lixo acumulado etc.);
- Controle o acesso ao estabelecimento: os momentos de maior vulnerabilidade são na abertura e no fechamento;
- Dispositivos sonoros, que avisam que um cliente entrou ou saiu do estabelecimento, ajudam a inibir a ação de marginais;
- O caixa deve estar localizado, prioritariamente, no fundo do estabelecimento. Se estiver na entrada, cuide para que esteja em uma das laterais, de costas para a parede e com visão ampla. Não ocupe o balcão com diversos produtos, como balas, chicletes, chocolates, cigarros etc;
- sistemas de contenção, como grades, são essenciais;
- Invista em câmeras de segurança: elas ajudam a inibir roubos e furtos e, em caso de ocorrências, auxiliam nas investigações;
- Alarmes muito sensíveis, que disparam a todo momento, podem atrapalhar mais do que ajudar. Prefira os botões de pânico. Eles são silenciosos e altamente eficazes;
- As armas de fogo, mesmo que sejam devidamente registradas e que o usuário tenha porte, conferem apenas uma falsa sensação de segurança;
- O comércio vizinho pode ser seu concorrente no dia a dia, mas não é seu inimigo. Portanto, crie uma rede de segurança por meio de grupos de redes sociais, sinais de iluminação ou por qualquer outra forma ou dispositivo.

TELEFONE ÚTEIS

Polícia Militar: 190
Guarda Civil: 153 ou 199
Polícia Civil: 197
Corpo de Bombeiros: 193
Samu: 192
Semuttran: 3401-1111

SERVIÇO – Para saber mais sobre os Encontros Setoriais da Acipi ou dar sugestões, entre em contato: 3417-1766, ramal 714, ou sandra@acipi.com.br